Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Aumento de 70,6% já compromete transporte aéreo no Brasil

 

Aumento de 70,6% já compromete transporte aéreo no Brasil
[foto] - Aeroportos esvaziados, reflexo do alto custo de passagens.
05-07-2022 19:52:23 (78 acessos)
Alta do preço do querosene de aviação (QAV) já acumulada em 70,6% de janeiro a juulho0 de 2022 e valorização da moeda Dólar perante o Real, são dois fatores que estão causando prejuízos às empresas aéreas do Brasil. Cálculos ainda não oficiais indicam mais de 30% na retração de embarques, prejudicado desde 2021 pela paralisia das infecção do coronavírus e aumento do querosene de 92% sobre preços de 2020. Soluções são analisadas junto ao Governo e Congresso Nacional, mas sem êxito.

 

Agora (220705) a Petrobras anunciou mais um reajuste no preço médio do querosene em 15 refinarias. Foi de 3,9% no dia 1º de julho, em relação ao valor de 1º de junho. Com isso, o combustível acumula alta de 70,6% de 1º de janeiro a 1º de julho, segundo cálculo da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), com dados da Petrobras. De acordo com a empresa, os valores são à vista, sem tributos. 

“Mais uma vez o reajuste mensal no preço do QAV comprova os desafios que as associadas ABEAR enfrentam diariamente com a escalada dos custos estruturais, principalmente com o querosene. É importante que haja uma política pública para reduzir o preço do combustível, que no Brasil chega a ser até 40% mais caro do que no exterior. E é por isso que a ABEAR tem ampliado interlocução com o Poder Público, especialmente com a mesa de diálogo permanente com o governo que já foi iniciada.” Palavras do presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz.

 

Fonte: ABEAR
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

38ev9