Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Disque denúncia 24 horas e câmeras contra o crime no Rio de Janeiro

Disque denúncia 24 horas e câmeras contra o crime no Rio de Janeiro
[foto] - Câmeras pela cidade do Rio de Janeiro fazem
04-06-2024 20:07:50 (335 acessos)
Monitoramento 24 horas amparado por investimento de R$ 7 milhões mensais. Assim vai retomar atividades o Disque Denúncia, no Rio de Janeiro, a partir das 8 horas de 5 de junho de 2024. Eduardo Paes, o prefeito, lançou a Central de Inteligência, Vigilância e Tecnologia de Apoio à Segurança Pública (CIVITAS) que vai atuar em apoio, mas pediu aos cidadãos que denunciem suspeitos de ilícitos pelo telefone (21) 2253-1177 que é também WhatsApp Anonimizado e site: disquedenuncia.org.br.

 


Desde 2016 o Disque Denúncia deixou de atender 192.341 queixas; o que por si retrata autocrítica das autoridades e o dever de reação. 

Mas entre os 3 milhões de denúncias atendidas em 30 anos, estão  crimes de roubo e furto de cabos, comércio ilegal, danos ao patrimônio público, transporte e descarte irregular, vandalismo, agressões ao meio ambiente, construções irregulares, racismo e violência de gênero, intolerância religiosa, maus tratos, crime organizado. Estima-se que foram evitados mais de R$ 1 bilhão em prejuízos.

Para se ter ideia da gravidade dos ilícitos, só em 2023 foram constatrados 800 furtos de sinais de trânsito, principalmente em Vila Izabel, São Cristóvão e Tijucas. Isso custou aos cofres públicos R$ 2.956.418,37. Em reposição de cabos e luminárias, foram gastos mais de R$ 1 milhão.

Denúncias evitam prejuízos

CIVITAS contribui para que o Disque Denúncia tenha resultados positivos, melhores dos que vinha obtendo quando atendia parcialmente. Objetivo do sistema que está entrando em operação, é apoiar, com informações, as forças de segurança estaduais e os órgãos municipais.

CIVITAS funcionará dentro do Centro de Operações Rio (COR). O Disque Denúncia voltará a funcionar todos os dias, 24 horas, e participará diretamente da operação, fornecendo dados dos atendimentos. 

"Entendemos que o papel da Prefeitura, com a Central CIVITAS, é de auxílio ao Governo do Estado, às forças policiais e à polícia judiciária. É uma forma de integrar ainda mais as ações da Prefeitura do Rio naquilo que podemos ajudar no campo da segurança pública. Outra medida importante é que a Prefeitura passa a financiar o Disque Denúncia, para que volte a funcionar 24 horas. O big brother está aí, vamos todos ser filmados para o bem e para o mal." Palavras do prefeito Eduardo Paes. 

A CIVITAS é um projeto tecnológico de monitoramento, para fazer cerco inteligente, em apoio à segurança pública da cidade, aproveitando toda a experiência e conhecimento técnico do Centro de Operações Rio (COR) e a tradição e credibilidade do Disque Denúncia, um sistema de atendimento com quase 30 anos de existência, que é referência para o cidadão fluminense e participará como uma rede de vigilância comunitária. CIVITAS passa a usar imagens de câmeras do COR, da CET-Rio e, futuramente, de empresas de segurança. São utilizados para o monitoramento de veículos 900 radares e 50 câmeras com leitura de placas, capazes de descobrir carros clonados na cidade. 

O monitoramento da Prefeitura do Rio tem casos de sucesso, como o BRT Seguro. Com câmeras de segurança, o trabalho de guardas municipais e de outros agentes do Município, desde janeiro de 2023, os gastos com reparos de atos de vandalismo diminuíram 90% em estações e ônibus do BRT. Neste novo sistema de monitoramento, a CIVITAS faz a análise e a estratégia de todas as informações recebidas pelo Disque Denúncia e pelos equipamentos de monitoramento do Rio de Janeiro.

Este "cerco inteligente" (fala de Davi Carrero , chefe da CIVITAS) está sendo ampliado, além da vigiulância do trânsito. Estão à disposição dos órgãos de segurança pública, 900 radares e mais 50 câmeras em fase de implantação. Em qualquer ponto que esteja o veículo furtado ou usado para o crime, será identificado e cercado e interceptado, mediante alerta geeral. 

Disque Denúncia 24 horas por dia 

Desde 2016, o Disque Denúncia não recebia investimento de um órgão público. O sistema passou a funcionar de segunda a sexta, das 8h às 22h, e sábados até as 17h, o que reduziu o número de denúncias passadas pelo cidadão fluminense. De acordo com o Disque Denúncia, a estimativa é de uma perda de 42% das ligações nesse período de tempo. No total, foram perdidas quase 200 mil ligações de denúncias. O dado é mais grave quando se trata de violência doméstica. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, de 2023, cerca de 40% dos casos de violência contra a mulher ocorreram aos domingos e 22% durante a madrugada, períodos em que o Disque Denúncia não estava recebendo chamadas nos últimos anos. 

O investimento da prefeitura é de R$ 7 milhões ao ano para o Disque Denúncia voltar a funcionar 24 horas, 7 dias da semana. O número de atendentes quase dobrará. Passa de 19 para 36.  Com isso, não apenas a população da cidade do Rio será beneficiada, mas de todo o Estado, porque o Disque Denúncia atenderá todas as cidades fluminenses, contribuindo com a Polícia Militar.  

"Após 8 anos funcionando em jornada reduzida, a iniciativa da Prefeitura do Rio de Janeiro permitirá o retorno dessa importante ferramenta para o pleno funcionamento. Ganha a população carioca que volta a contar com o melhor canal de comunicação com os órgãos de segurança pública." Assim explica Renato Almeida, diretor-geral do Disque Denúncia. 

Cidadãos que precisarem denunciar suspeitos, casos de vandalismo, violência doméstica e outros crimes, podem ligar ou enviar mensagens para os canais tradicionais de atendimento do Disque Denúncia: 

  • Telefone - (21) 2253-1177  

  • Whatsapp Anonimizado - (21) 2253-1177 

  • Aplicativo - Disque Denúncia RJ 

  • Site: disquedenuncia.org.br 

Todos os canais registram as denúncias de forma anônima. 

 

 

 

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro, Assessoria de Impren
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

D4uNf