Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Porto de Santos inicia estudos para aprofundar para 17 metros o canal de navegação

Porto de Santos inicia estudos para aprofundar para 17 metros o canal de navegação
[foto] - Aprofundamento do canal de navegação torna o Porto de Santos ainda maior
06-01-2024 20:04:55 (487 acessos)
Técnicos da Universidade de Campinas (UNICAMP) e da Autoridade Portuária de Santos (APS), iniciaram os estudos para o aprofundamento do canal de navegação do Porto de Santos para 17 metros. Serão realizados inspeções visando de obras de proteção costeira, simulações hidrodinâmicas para avaliar diferenças do comportamento das correntes no canal de acesso e interferências com as obras de melhoria das condições de navegação do Porto, a partir dos dados de variação batimétrica e volumes dragados.

 


Cláusulas neste sentido foram incluídas no contrato, cujo extrato foi publicado hoje no Diário Oficial da União. resultadois devem ser apresentados pela UNICAMPO, em 15 meses. 

APS se comprometeu a expandir o projeto-piloto de proteção costeira implantado pela Prefeitura de Santos na Ponta da Praia, com objetivo de propor soluções para recuperação das praias de Aparecida e Embaré. Objetivo é também conhecer as necessidades de obras para a profundidade de até 18 metros do canal de navegação.

APS e a Unicamp estão cooperando desde 22 de dezembro, para a execução de estudo de obras de proteção costeira. "É um compromisso da Autoridade Portuária garantir que as obras no Porto não afetem a balneabilidade das praias de Santos", explica o presidente da APS, Anderson Pomini. "O aprofundamento do canal de navegação é uma necessidade de mercado para manter o Porto de Santos competitivo, mas isso precisa ser feito garantindo as condições das praias."

 

 

Porto de Santos vai aprofundar para 17 metros, canal de navegação

Além da manutenção dos 15 metros de profundidade, o Porto de Santos já estuda o aprofundamento do canal de navegação para 16 e depois 17 metros. Execução tem participação de especialistas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) também estuda modelo de uma Parceria Público Privada (PPP), que permita serviços de maior durabilidade com uma concessão de longo prazo. Já em 2024 devem ser iniciadas as obras de aprofundamento para 16 metros, anuncia Anderson Pomini, presidente da APS.

APS é a Autoridade Portuária de Santos que está coordenando estudos no Porto de Santos, para a produção de hidrogênio verde a partir da energia já produzida pela Usina de Itatinga e ainda medidas de segurança com o uso de drones.

Hidrogênio verde – O fato do Porto de Santos ser o único no mundo que tem a própria usina hidrelétrica, possibilitou a APS considerar a possibilidade de gerar energia a partir do hidrogênio verde, produzido via eletrólise da água com energia de fontes renováveis. 

A partir de instalação de um eletrolisador, junto à Usina de Itatinga, a APS teria condições de produzir o hidrogênio verde com a água abundante que tem à disposição. Iideia é armazenar essa energia, transportá-la por vários modais, inclusive dutos, até os consumidores, que seriam os terminais portuários, navios acostados no cais, além de empresas, indústrias e moradias da região. Há também a possibilidade de exportar o excedente.

O elevado custo para a produção do hidrogênio verde, na maioria dos projetos, seria minimizado no caso da APS pela existência da Usina Hidrelétrica de Itatinga, com potência instalada de 15 megawatts/hora, informou o Presidente. "Já temos a energia elétrica gerada sem queima de CO2", comemorou.

Apesar da recuperação das duas pistas na perimetral, a solução definitiva será o novo viaduto, a ser construído pela Ferrovia Interna do Porto de Santos (Fips), em compromisso firmado entre a APS, a Prefeitura de Santos e o Governo do Estado de São Paulo. Dirigente da Autoridade Portuária diz que o desafio é viabilizar verbas para essas obras.

Para as obras da Perimetral da margem esquerda, em Guarujá, o Presidente está otimista porque os recursos foram incluídos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal. "O edital sai em 2024, e, com verba do PAC, vamos tocar a obra," disse.

 

Construção do túnel Santos-Guarujá, vai depender do Tribunal de Contas da União (TCU).

Terminal STS 10 

Porto de Santos recebe mais de 5 milhões de contêineres por ano em terminais privados, que têm a capacidade calculada como suficiente até 2030. Mesmo assim, projetos de expansão, tanto da BTP como da Santos-Brasil, estão para ser aprovados nas esferas competentes, que são o Ministério de Portos e Aeroportos e o Tribunal de Contas da União (TCU).

Novo formato do STS 10 será objeto de reunião na APS após o feriado de 7 de setembro, de forma a definir um modelo que atenda às necessidades de manutenção do Ecoporto. Previsão é criar espaço para abrigar navios de cruzeiro - já que o Concais será transferido para perto do Parque Valongo - e também de expansão da BTP, que já recebeu parecer favorável da Autoridade Portuária. 

Pomini previu a liberação da área da Marimex para implantação da pera ferroviária; a expectativa de transferência do Concais no prazo de 3 anos; construção de 16 berços de atracação pelo Grupo Triunfo, no Largo Santa Rita.

Afirma Pomini que essas medidas afastam discurso irreal de que Porto de Santos não está preparado para expansão. "Hoje, temos capacidade para chegar até 2030. E com as medidas em andamento vamos duplicar nossa capacidade de contêineres."

A Toyota do Brasil também manifestou interesse em fazer parceria com Porto de Santos para viabilizar o hidrogênio verde, informou o superintendente de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho, Sidney Aranha.

Droness contra crimes no Porto

Utilização de drones com recurso de visão infravermelha para combater atividades ilegais no Porto de Santos, é projeto em execução. A APS anunciou ainda projetos para criar um sistema anti-drones clandestinos, além de drones com câmeras térmicas.

Porto de Santos vai viabilizar o VTMIS (da sigla em inglês Vessel Traffic Management Information System). No momento, a APS submete ao Jurídico a contratação de fundação e de um gerente especializado para o sistema. Objetivo é otimizar as operações portuárias com o compartilhamento de dados online.

Serão instaladas câmeras com transponders em 5 locais distintos, de modo a cobrir todo o Porto Organizado, além do cais da Usiminas e da VLI. 

 

 

Fonte: Porto de Santos e APS
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

MscUa