Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

PROCON reprime abusos com preços de ingressos em São Paulo

20-06-2023 12:14:52 (76 acessos)
Você que é aficionado pelos shows de artistas estrangeiros no Brasil, anote o que fazer quando se deparar com abusos nos preços de ingressos. Em São Paulo a 1ª Delegacia da Divisão de Investigações sobre Infrações contra o Consumidor (DIICC) está colocando na cadeia os exploradores, numa ação chamada "Ingresso Limpo," solicitada pelo PROCON. Objetivos são os cambistas que agiam para obter vantagens indevidas na venda de bilhetes para o show da cantora Taylor Swift, em novembro.

 


Polícia Civil do Estado de São Paulo agiu para combater a atuação de cambistas na fila de vendas de ingressos para o show da cantora Taylor Swift, no Allianz Parque, localizado na capital paulista.

Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) abordou 300

pessoas e 25 suspeitos foram levados à 1ª Delegacia da Divisão de

Investigações sobre Infrações contra o Consumidor (DIICC), onde

foram ouvidos e liberados. Foram apreendidos também 20 cartões

bancários e uma maquininha. A ação contou com a participação

de 50 policiais civis e emprego de 25 viaturas.

Informa o PROCON-SP que já está emitindo notificações à empresa organizadora dos shows da cantora, que serão realizados em novembro no Rio de Janeiro e em São Paulo. A medida é um dos instrumentos administrativos quando os consumidores registram reclamações.

A partir da notificação, a empresa organizadora tem prazo para apresentar explicações e, nos casos pertinentes, adotar medidas que solucionem os problemas apontados, de acordo com as regras do Código de Defesa do Consumidor.

“De acordo com análise preliminar das reclamações de consumidores registradas no site do órgão de defesa do consumidor, os ingressos, cuja venda começou nesta segunda-feira (230612), teriam se esgotado em poucas horas nos canais oficiais, mas estariam sendo anunciados e vendidos em sites não-oficiais a preços muito maiores”, diz nota do órgão.

O Ministério Público de São Paulo (MP) instaurou na última quarta-feira (230614) inquérito para apurar relatos de eventuais práticas abusivas ao consumidor adotadas pela empresa que vende ingressos para shows da cantora no Brasil.

De acordo com o órgão, o procedimento tem base em notícia de fato dando conta de que os serviços prestados pela companhia em relação às apresentações da artista apresentam diversas irregularidades consistentes em falhas ou ausência de medidas eficazes para o combate à atuação de cambistas, tanto no ponto de vendas físico quanto no âmbito digital. Segundo relatos, a empresa permitiu o uso da tecnologia de robôs para aquisição dos ingressos.

“Consta ainda, que o sistema de venda adotado pela noticiada possibilita a transferência rápida e barata da titularidade do ingresso adquirido, o que facilita a venda de tickets em canais não oficiais e a preços exorbitantes.” Assim explica a promotora Maria Stella Camargo Milani na portaria de instauração. A empresa tem prazo de 15 dias para esclarecer os fatos narrados.

 

 

Fonte: Governo de São Paulo
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

GYJDA