Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Bolsonaro prestigia reconhecimento do forró como patrimônio cultural

 

Forro teve evento de reconhecimento com presenca de Bolsonaro. Foto AgBr, Valter Campanato.
13-12-2021 19:58:25 (403 acessos)
Cerimônia de reconhecimento do forró como patrimônio cultural do Brasil, foi prestigiada apelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Evento teve o propósito também, de prestar homenagem póstuma ao cantor Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, que faleceu em 1989 e completaria 109 anos. Considerado super gênero musical do Brasil, o forró é representado por ritmo nordestinos como xote, xaxado, baião, chamego, quadrilha, arrasta-pé e o pé-de-serra.

 

211209 - 20:32 horas 

Forró é agora patrimônio cultural do Brasil

Apresentado como super gênero musical, porque reúne ritmos nordestinos, a exemplo do xote, xaxado, baião, chamego, quadrilha, arrasta-pé e o pé-de-serra, o forró foi oficializado Patrimônio Cultural do Brasil. Conselheiros do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) reconheceram justo o pedido feito há 10 anos, pela Associação Cultural Balaio do Nordeste, da Paraíba. Todo esse tempo foi dedicado à coleta de documentos e preparo de audiovisuais.

A conselheira Maria Cecília Londres, relatora da proposta, falou sobre as origens do ritmo nordestino e da palavra forró. Destacou a relevância do forró por englobar atividades como artesanatos, orquestras sanfônicas, escolas de dança, preservação de instrumentos como a rabeca, sanfona, triângulo, pífanos, zabumba e outros.

Maria Cecília citou também a importância das organizações de forrozeiros, criadas em vários estados para manter vivo o forró. Ao concluir o  voto, a relatora defendeu o registro das matrizes tradicionais do forró como patrimônio cultural do Brasil.

Benefícios do reconhecimento

Gilson Machado, ministro do Turismo, disse que, “finalmente o forró está dentro do calendário das políticas públicas e culturais do Brasil.” O Ministro respondeu ainda às dúvidas sobre o que o artista desse estilo musical vai ganhar com o registro. “Você agora vai poder ser contratado pelo Ministério do Turismo para trabalhar no exterior, para fazer um show no exterior, para fazer um CD, para fazer várias coisas que vocês não tinham acesso, que o forrozeiro não tinha acesso, que era acesso às políticas públicas e à capacitação.”

“Um caleidoscópio de oportunidades no horizonte para quem trabalha com forró, para quem é o artista do forró”, afirmou o Ministro do Turismo. 

Larissa Peixoto, presidente do IPHAN, parabenizou às equipes envolvidas no projeto de pesquisa e destacou que às vésperas do aniversário de Luiz Gonzaga o forró se tornou o mais novo patrimônio cultural. “Com o reconhecimento, as matrizes foram inscritas no Livro de Registro das Formas de Expressão, assim como estão a ciranda do Nordeste e o repente. Esse bem cultural que é o nosso 52º bem registrado no país dispensa apresentações e está em incontáveis eventos e festivais por todo o Brasil. Em especial, nos festejos do ciclo junino, gerando em renda e empregos diretos e indiretos além de um sentimento muito forte de pertencimento.”

 

Fonte: IPHAN e Agência Brasil
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

hJ84A