Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Controle biológico de pragas, Brasil já tem 32 empresas em atividade

 

EMBRAPA mostra o primeiro agente de controle biológico da mosca-mineradora. Foto Tiago Lima.
13-10-2021 11:46:49 (58 acessos)
Controle biológico e manejo integrado de pragas, com foco na comercialização ou desenvolvimento de tecnologias para o combate de pragas, doenças, controle populacional e otimização da utilização de insumos. Este é um negócio que cresceu 33% no Brasil em 2021. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) mapeou essa atividade e encontrou nada menos que 32 organizações dedicadas à pesquisa e comércio de soluções úteis para o desenvolvimento agropecuário.

Em 2020, País alcançou recorde de registros de produtos agrícolas de baixo impacto. É o que diz a EMBRAPA. A ampliação do mercado de controle biológico foi confirmada em recente publicação da CropLife Brasil, que deu o índice de 33%.

Outro mapeamento realizado pela EMBRAPA, por meio do Radar Agtech Brasil 2020-2021, mostrou que já existem 32 startups dedicadas especificamente ao controle biológico e manejo integrado de pragas, com foco na comercialização ou desenvolvimento de tecnologias para o combate de pragas, doenças, controle populacional e otimização da utilização de insumos.

O Ministério da Agricultura já vem percebendo a evolução desse mercado. Em 2020 foram registrados 95 produtos de baixo impacto no País, maior número já alcançado desde o início dos registros. Para se ter uma ideia da curva de crescimento, 2018 contou com 52 produtos registrados, sendo o segundo ano com maiores índices para essa área.

O Mapa considera como produtos de baixo impacto aqueles que possuem ingredientes ativos biológicos, microbiológicos, bioquímicos, extratos vegetais e reguladores de crescimento.

Esses dados demonstram o investimento crescente em uma agricultura mais sustentável, tecnificada e com diminuição da utilização de produtos químicos. A Embrapa reúne seus trabalhos nessa área no Portfólio de Insumos Biológicos, que engloba, atualmente, 96 pesquisas ativas sobre o controle biológico de pragas, promoção do crescimento de plantas e fitoquímicos. 

Mosca-mineradora 

Trabalho realizado pela Embrapa Semiárido (PE), em parceria com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) tornou possível disponibilizar um sistema de criação em larga escala para parasitoides da mosca-minadora, praga de dezenas de culturas agrícolas. Como inimigo natural do inseto-praga, o parasitoide é voltado para uso em programas de controle biológico.

Trata-se do primeiro agente de controle biológico para a mosca-minadora do Brasil e foi rapidamente incorporado pelo setor produtivo e registrado em julho no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A versão comercial do parasitoide Neochryoscharis formosa para o controle desse inseto foi desenvolvida pela Topbio Sistemas Biológicos, e contou com cooperação técnica da Embrapa.

 

Fonte: EMBRAPA - Comunicação Social
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

kfqLM