Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

NASA mostra primeiro close do solo de Marte pelo Perseverance

 

Esta a imagem impressionante de um close do solo de Marte, a primeira da Hazcams do Perseverce.
19-02-2021 22:25:00 (247 acessos)
Nada animadora a visão do solo de Marte, na primeira imagem mostrada pela NASA e operada pela Hazcams. Close impressiona por exibir uma realidade em princípio inacessível, por estar a 472 milhões de quilômetros (km). Em primeiro plano a Hazard Camera revela os relevos da roda do engenho que acabava de descer ali. Na composição do quadro está a parte mais impressionante: o solo arenoso, poeirento, marcado por pedregulhos e pedras ou rochas. É o contato do homem com bilhões de anos do Planeta.

Há na imagem feita antes descida, um horizonte muito feio, sem qualquer indicativo de vida. Mas tem a semelhança de um enorme deserto, marcado por uma geologia irregular.

Na continuidade dos trabalhos de supervisão, algo muito espetacular deve ser retratado pelo helicóptero Injenuity. Este poderá ultrapassar limites antes impostos ao homem na Terra, como as montanhas, os grandes desfiladeiros e buracos amedrontantes. Vamos ver no futuro, o resultado deste trabalho fruto da engenhosidade humana.

 

210218 - 19:08

Perseverance está ao vivo em Marte! NASA celebra chegada ao Planeta

Perserverance está ao vivo em Marte. Com este anúncio da locutora oficial, a NASA celebrou muito a descida do engenho em solo marciano, com uma precisão calculada durante muitos anos de estudos e pesquisas. Aplausos e suspiros dos profissionais que participaram do feito, sob o comando do diretor Steve Junczyk e Jessica Samuels, responsável pela operação. Uma criança que se inicia na astronáutica perguntou sobre o futuro e a resposta é "explorar, descobrir" desenvolver novas tecnologias.

A primeira imagem foi decepcionante, por mostrar o solo desfocado. Mas logo a câmera de alta resolução destacou partículas como as que já se conhece de outras missões: solo empoeirado com a presença de uma espécie de pedregulhos e pedaços de rochas.

A presença do Perseverance vai oferecer muitas informações que os pesquisadores estão estudando, sobre presença de líquido, comportamento de oxigênio e hidrogênio. Ciência e tecnologia vive4nciada a todo momento, copmo lembra a chefe da missão. Analisa-se tudo, inclusive a performance da máquina e dos instrumentos que leva, como o "helicóptero" que está programado para fazer incursões mais longas no Planeta.

Mike Watkins, diretor do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) projetou muitas descobertas em futuro bem próximo. Falou da qualidade do desenvolvimento na área da robótica, a todo instante concretizando realizações.

Esta incursão do Perseverance é uma amostra de próximas conquistas e em pouco tempo,  nova chegada à Lua.

A viagem do Perseverance durou 203 dias e percorreu 293 milhões de milhas, equivalente a 472 milhões de quilômetros (km). A descida em Marte deu-se às 15:55 (horário do Estado da Califórnia-EUA) e 17:55 hora de brasília.

 

210217 - 13:48 horas

Sonda dos EUA pousa em Marte nesta quinta-feira,  18

Perseverance é o nome da sonda que a NASA vai colocar em solo de Marte nesta quinta-feira, dia 18 de fevereiro de 2021 às 17:55 horas (hora de Brasília). Objetivo desta conquista será realizar estudos sobre material coletado agora de rochas e regolitos (rochas quebradas e poeira); e, avaliar se há condições de vida no Planeta. A nave está viajando desde julho de 2020, planejada para percorrer os 400 milhões de quilômetros que separam Marte da Terra, neste período de maior aproximação.

Quem quiser acompanhar este feito da tecnologia astronômica, pode acessar o site da agência.

Pesquisadores da NASA informaram que farão circular sobre o solo marciano, o engenho Ingenuity Mars Helicopter, que tentará o primeiro voo motorizado e controlado em outro Planeta.

 

Pouso da sonda tem perigo

Vai demorar 7 minutos o pouso da nave. É um dos momentos mais perigosos, porque terá que reduzir a velocidade de 19.500 km/h no topo da atmosfera marciana para cerca de 3 km/h ao baixar no solo. No início da entrada o rover Perseverance será protegido por um escudo térmico com 4,5 metros de diâmetro, que terá de suportar temperaturas de mais de 1.000°C.

Em função da janela espacial que deixa Terra e Marte próximas durante alguns períodos, outras missões estão também em andamento, tendo como alvo aquele planeta. É o caso da sonda Hope (Esperança), dos Emirados Árabes Unidos; e da chinesa Tianwen-1 (Astronomia 1). As três sondas, duas das quais levam rovers (veículos exploratórios), têm missões muito diferentes, mas com um objetivo comum: conhecer melhor o planeta.

Cada sonda teve de percorrer uma longa etapa, cerca de 400 milhões de quilômetros entre os dois planetas, sem que as equipes saibam o desfecho de suas criações. Uma das fases mais críticas da missão é a de travar as sondas para que não cheguem demasiado depressa ao planeta, o que pode acarretar na destruição automática do equipamento em Marte.

O lançamento da missão Mars 2020 Perseverance foi em Julho de 2020, a partir da Estação da Força Aérea do Cabo Canaveral, Florida. O pouso está previsto para ser em “um antigo delta de um rio em um lago que outrora encheu a cratera de Jezero”. A expectativa é de que o veículo permaneça por pelo menos um ano em solo marciano, o que equivale a dois anos na Terra.

Muita tecnologia embarcada

Rover Perseverance pesa cerca de 1 tonelada e tem cerca de 3 metros de comprimento, 2,7 metros de largura, e 2,2 metros de altura. Há, nele, sete instrumentos inovadores que, se tudo der certo, poderão ampliar como nunca os conhecimentos sobre Marte. Um desses equipamentos é a Mastcam-Z, um sistema avançado de câmara com capacidade de imagem panorâmica com alta capacidade de zoom. Essa câmera poderá ajudar a determinar a mineralogia da superfície marciana e ajudar nas operações do veículo rover.

Outro equipamento enviado, a SuperCam, é um instrumento que pode fornecer imagens, análise de composição química, e mineralogia à distância. Há, ainda um espectrômetro de fluorescência de raios X e gerador de imagens de alta resolução para mapear a composição elementar em escala fina dos materiais de superfície de Marte. Esse equipamento permite detectar e analisar, de forma mais detalhada, os elementos químicos que compõem o planeta.

A Nasa enviou também outro espectrômetro que, fazendo uso de um laser ultravioleta, produzirá imagens que possibilitarão o mapeamento da mineralogia e de compostos orgânicos. “Este será o primeiro espectrômetro Raman UV a voar para a superfície de Marte e fornecerá medições complementares com outros instrumentos na carga útil”, informou a Nasa. Ele inclui uma câmara a cores de alta resolução para a obtenção de imagens microscópicas da superfície de Marte.

Experimento interessante a ser feito em Marte (a Mars Oxygen In-Situ Resource Utilization Experiment), tentará produzir oxigênio a partir do dióxido de carbono atmosférico marciano. “Se bem sucedida, a tecnologia Moxie poderá ser utilizada pelos futuros astronautas em Marte para queimar combustível de foguetão para regressar à Terra”, detalhou a agência espacial.

Por fim, a missão tem um conjunto de sensores (o Mars Environmental Dynamics Analyzer) que fornecerão medições de temperatura, velocidade e direção do vento, pressão, umidade relativa, e tamanho e forma da poeira; e um radar de penetração no solo que proporcionará uma resolução à escala centimétrica da estrutura geológica do subsolo.

 

Fonte: NASA e Agência Brasil
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

Sg6J8