Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Governo considera bom resultado, o leilão para explorar petróleo

 

No Rio de Janeiro leilao de 92 blocos para explorar petróleo no Brasil. ANP coordena evento.
07-10-2021 20:09:27 (118 acessos)
Somou R$ 37.140.000,52 o bônus da arrecadação de 5 dos 92 blocos ofertados para exploração de petróleo em 4 bacias sedimentares brasileiras. Na 17ª Rodada de Licitações as 9 empresas inscritas, manifestaram interesse em 5 blocos da Bacia de Santos. Não houve lance para as ofertas de Campos, Pelotas e Potiguar. Para o Ministro de Minas, Bento Albuquerque e o diretor-geral da ANP (Agência Nacional de Petróleo), Rodolfo Saboia, o resultado foi bom e logo vai gerar investimentos de R$ 136 milhões.

Autoridades sugerem otimismo ao analisar o desinteresse pela maioria dos blocos ofertados. A empresa arrematadoras Shell Brasil vai assinar os contratos noúltimo dia de março de 2022. Mas analisa que terá benefícios pelos investimentos já na fase de exploração. Há o compromisso pelo Programa Exploratório Mínimo (PEM).

“É importante lembrar que essa rodada teve foco em novas fronteiras exploratórias, ou seja, áreas com muito risco para empresas do setor. E, essas empresas definem seus orçamentos no ano anterior. Portanto, fizeram isso quando a situação de pandemia global era mais acentuada. O contexto da indústria internacional do petróleo é ainda bastante desafiador. Com tudo isso, não havia, nem poderia haver, expectativa de que todos os blocos fossem arrematados. Cada bloco arrematado em uma nova fronteira é uma grande vitória porque, além dos investimentos, representa a abertura de novas possibilidades para futuras licitações.”.  São palavras do diretor-geral da ANP, que definem o ambiente adverso para novas inversões. 

Rodolfo Saboia destacou ainda o potencial das áreas arrematadas, na Bacia de Santos, que é grande produtora no pré-sal. “Esses blocos podem consolidar também o pós-sal na região. E os blocos não arrematados integrarão a Oferta Permanente, com exceção dos localizados além das 200 milhas, que dependem de autorização do CNPE.” 

Adversários do Governo atribuem o que o "insucesso" do leilão, à campanha desenvolvida contra a exploração de petróleo em regiões que precisam ser protegidas ambientalmente. 

 

Blocos arrematados e valores: 

 

Nome da Bacia 

Nome do Setor 

Nome do Bloco 

Empresa/Consórcio 

Vencedor 

Bônus 

de assinatura 

Santos 

SS-AP4 

S-M-1707 

Shell Brasil (100%)* 

R$ 9.100.000,13 

Santos 

SS-AP4 

S-M-1709 

Shell Brasil (70%)*; Ecopetrol Óleo e Gás (30%) 

R$ 6.560.000,00 

Santos 

SS-AUP4 

S-M-1715 

Shell Brasil (100%)* 

R$ 6.880.000,13 

Santos 

SS-AUP4 

S-M-1717 

Shell Brasil (100%)* 

R$ 7.300.000,13 

Santos 

SS-AUP4 

S-M-1719 

Shell Brasil (100%)* 

R$ 7.300.000,13 

 

Devido à pandemia de Covid-19, o evento foi híbrido: a sessão pública de apresentação de ofertas foi presencial, com número reduzido de pessoas (apenas as necessárias à sua realização e os representantes inscritos pelas empresas). Houve transmissão ao vivo pela internet, para que o público pudesse acompanhar todo o processo. O evento contou com todas as precauções de segurança, como distanciamento social e uso obrigatório de máscaras. 

 

A gravação da transmissão está disponível na página 

https://www.youtube.com/watch?v=7hUJFTMwI7M

 

Os resultados consolidados também podem ser acessados em: 

https://www.gov.br/anp/pt-br/rodadas-anp/rodadas-andamento/17a-rodada-licitacoes-blocos/resultados 

 

Mais informações sobre a 17ª Rodada 

 

A 17ª Rodada ofereceu 92 blocos, localizados em 11 setores de elevado potencial e de nova fronteira de quatro bacias sedimentares marítimas brasileiras: Campos, Pelotas, Potiguar e Santos.  

 

Os blocos foram oferecidos no modelo de concessão, no qual as empresas ou consórcios vencedores são definidos por dois critérios: bônus de assinatura (80%) e programa exploratório mínimo – PEM (20%) oferecidos pelas licitantes.  


Os bônus são os valores em dinheiro ofertados pelas empresas, a partir de um mínimo definido no edital, e são pagos pelas vencedoras antes de assinarem os contratos. Já o PEM, medido em unidades de trabalho (UTs), define um mínimo de atividades que a empresa se propõe a realizar no bloco durante a primeira fase do contrato (fase de exploração), como sísmicas, perfurações de poços etc.  

 

As rodadas de licitações da ANP são realizadas seguindo as diretrizes do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) – que autoriza a realização do leilão e aprova as áreas a serem oferecidas, após estudos da ANP – e dos órgãos ambientais competentes. 

 

Próxima rodada 

 

O calendário de rodadas prevê ainda para 2021, a Segunda Rodada de Licitações dos Volumes Excedentes da Cessão Onerosa, em 17 de dezembro.

Mais informações estão disponíveis na página da rodada: 

https://www.gov.br/anp/pt-br/rodadas-anp/rodadas-andamento/segunda-rodada-licitacoes-volumes-excedentes-cessao-onerosa

 

 

 

211006 - 19:43 horas 

Leilão de 92 blocos para explorar petróleo no Brasil, tem 9 empresas

Petrobras; Chevron Brasil Óleo e Gás Ltda.; Shell Brasil Petróleo Ltda.; Total Energies EP Brasil Ltda.; Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil Ltda.; Murphy Exploration & Production Company; Karoon Petróleo e Gás Ltda.; Wintershall Dea do Brasil Exploração e Produção Ltda; e 3R Petroleum Óleo e Gás S.A. Estas são as 9 empresas que concorrem à concessão de 92 blocos para explorar petróleo e gás nas bacias de Campos, Pelotas, Potiguar e Santos. A 17ª Rodada de Licitações será na Bolsa do Rio de Janeiro.

Sob a coordenação da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a17ª Rodada de Licitações de Blocos começa às 9 horas. Os 92 blocos estão localizados em 11 setores de elevado potencial e no que é considerado nova fronteira das bacias sedimentares marítimas brasileiras de Campos, Pelotas, Potiguar e Santos.  

A parte presencial do leilão será realizada no Rio de Janeiro. Participam pessoas necessárias à realização e representantes inscritos pelas empresas participantes para apresentarem ofertas. O evento transmitido pelo canal YouTube, contará com todas as precauções de segurança, como distanciamento social e uso obrigatório de máscaras.     

  

Bacias e setores na sequência

em que serão ofertados:  

  

Bacia   

Setores   

Santos   

SS-AP4   

SS-AUP4   

SS-AUP5   

Pelotas   

SP-AP1   

SP-AR1   

SP-AUP1   

Potiguar   

SPOT-AP2   

SPOT-AUP2   

Campos   

SC-AP1   

SC-AP3   

SC-AUP2   

  

A 17ª Rodada oferecerá os blocos no modelo de concessão, no qual as empresas ou consórcios vencedores são definidos por dois critérios: bônus de assinatura (80%) e programa exploratório mínimo – PEM (20%) oferecidos pelas licitantes.  

Bônus são os valores em dinheiro ofertados pelas empresas, a partir de um mínimo definido no edital, e pagos pelas vencedoras antes de assinarem os contratos. Para a 17ª Rodada, os bônus de assinatura mínimos variam de R$ 630 mil, na Bacia de Pelotas, a R$ 122,25 milhões, na Bacia de Santos. 

Já o PEM, medido em unidades de trabalho (UTs), define um mínimo de atividades que a empresa se propõe a realizar no bloco durante a primeira fase do contrato (fase de exploração), como sísmicas, perfurações de poços etc. 

 As rodadas de licitações da ANP são realizadas seguindo as diretrizes do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) – que autoriza a realização do leilão e aprova as áreas a serem oferecidas, após estudos da ANP – e dos órgãos ambientais competentes.  

 

Fonte: ANP - Assessoria de Imprensa
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

B2Dut