Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Para retomada, empresários do transporte aéreo pedem desoneração

 

Avioes lotados de passageiros ainda um sonho no Brasil. Empresas apelam por beneficios e desoneracao
15-09-2021 21:06:26 (84 acessos)
Para o setor aéreo que "vive no limite" e acumula prejuízos com o isolamento da infecção pelo coronavírus, o mecanismo da desoneração "é necessário". Foi o que disseram os empresários do transporte de passageiros e de carga, aos parlamentares na Câmara Federal. Segmento vem experimentando retomada, mas depende de estímulos entre os quais a efetiva implementação do programa Voo Simples, amparado pelo Governo Federal.

Eduardo Sanovicz, presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) garantiu apoio da aviação comercial "à regulamentação do mercado de carbono proposta no projeto de lei (PL) 528/21", de autoria do deputado Marcelo Ramos (PL-Amazonas) que é vice-presidente da Câmara Federal. 

Questões de retomada dos negócios atraíram os empresários, que atenderam chamada do segmento do Transporte Aéreo de Cargas e de Passageiros da Confederação Nacional do Transporte (CNT). A desoneração do setor, beneficia consumidores e a economia brasileira, dizem os empresários. 

Ramos afirmou que o "setor aéreo vive no limite" e foi "o que mais sofreu com a pandemia". Por isso os esforços em evitar encargos que podem levar à falência as organizações. 

Empresários da aviação


Participaram do encontroem Brasília e por videoconferência, o

  1. presidente da CNT, Vander Costa, 
  2. integrantes da Seção V (Sindicato Nacional das Empresas de Taxi Aéreo – SNETA,
  3. Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias – SNEA,
  4. Associação Brasileira da Aviação Geral – ABAG,
  5. Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares ao Transporte Aéreo – ABESATA, 
  6. Sindicato Nacional da Aviação Agrícola – SINDAG),
  7. representantes da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês),
  8. Associação Latinoamericana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA),
  9. Junta dos Representantes das Companhias Aéreas Internacionais no Brasil (JURCAIB),
  10. Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE), Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil (AIAB),
  11. companhias aéreas associadas à ABEAR.

 

Fonte: ABEAR - Assessoria de Imprensa
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

TpRk7