Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Brasil amplia área de exploração de petróleo em 20 mil km²

 

28-06-2021 14:16:09 (158 acessos)
Contratos assinados (210628) no Rio de Janeiro para cessão de 18 áreas arrematadas no 2º Leilão de Ofertas Permanentes de 17 blocos asseguram aumento de 20 km³ de área de exploração de petróleo no Brasil. A partir de agora as atividades serão desenvolvidas em 6 bacias sedimentares brasileiras, numa extensão semelhante ao tamanho do Estado de Sergipe. Com este ato da Agência Nacional de Petróleo (ANP), cresceu 10% no País, a área de extração de petróleo.

Realizada em 2020 (20201204), a sessão pública de arremate, agora culminou com a assinatura dos 18 contratos de 17 blocos exploratórios e uma área com acumulações marginais. Foram arrecadados R$ 56,7 milhões em bônus de assinatura e as áreas arrematadas irão gerar investimentos exploratórios mínimos da ordem de R$ 160 milhões. 

Foram 7 empresas signatárias:

  1. Shell Brasil Petróleo Ltda.,
  2. Eneva S.A.,
  3. Enauta Energia S.A.,
  4. Imetame Energia Ltda.,
  5. Energy Paranã Ltda.,
  6. Potiguar E&P S.A.;
  7. Petroborn Óleo e Gás S.A.  

Rodolfo Saboia, diretor-geral da ANP, presidiu a cerimônia. Considera 2020, um ano desafiador para a indústria global de petróleo e gás natural. “Naquele contexto, a simples realização de um ciclo da Oferta Permanente já seria em si só uma vitória, uma vez que, nesse modelo, o processo licitatório só tem início com a manifestação de interessados, acompanhada de garantia de oferta. Mas esse ciclo não só foi realizado como também apresentou resultados extremamente positivos.” 

Diretor-geral da Agência ressaltou que os contratos assinados trarão impactos positivos em nível regional. “Destaco, por exemplo, os quatro blocos arrematados na nova fronteira exploratória na Bacia do Paraná. Poderão trazer produção comercial de hidrocarbonetos pela primeira vez na região Centro-Oeste, que será beneficiada com geração de empregos, renda e royalties. Destaco também a perspectiva de desenvolvimento do campo de Juruá, descoberto em 1978, mas que nunca produziu. Houve ainda a concessão de um bloco marítimo na Bacia de Campos, que permitirá a formação de um cluster com outros dois blocos do mesmo operador e, assim o aumento da economicidade dos projetos.”  


Na cerimônia de assinatura, estiveram presentes o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, os Diretores da ANP Rodolfo Saboia, Symone Araújo e Dirceu Amorelli, além de outras autoridades e representantes das empresas.  

Veja a gravação da cerimônia: https://www.youtube.com/watch?v=WVJAVTWopyU

Saiba mais sobre o 2º Ciclo da Oferta Permanente: http://rodadas.anp.gov.br/pt/oferta-permanente/2-ciclo-da-oferta-permanente

 

Fonte: ANP - Assessoria de Imprensa
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

jdxun