Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Brasileiros podem acompanhar como vai a produção de petróleo e gás

 

Brasileiros podem acompanhar produção de gas como esta unidade em alto mar, e, petroleo no painelANP
21-06-2021 15:29:33 (204 acessos)
Brasileiros, universidades, instituições de pesquisa, agentes regulados, órgãos de governo, podem conhecer todos os detalhes da produção nacional de petróleo e gás. Preparado pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), está disponível o Painel Dinâmico da Fase de Exploração que é atualizado diariamente.

https://www.gov.br/anp/pt-br/centrais-de-conteudo/paineis-dinamicos-da-anp/painel-dinamico-da-fase-de-exploracao

Para ANP este é um meio de mostrar tudo o que está sendo feito para todos os brasileiros e demais interessados. O Painel apresenta diferentes dados associados aos blocos sob contrato. Consolida informações sobre assinatura dos contratos e sobre as etapas de Programa Exploratório Mínimo - PEM (conjunto de atividades a serem obrigatoriamente cumpridas pela empresa durante a fase de exploração), de Avaliação de Descobertas e de Declaração de Comercialidade. 

Publicação está dividido em sessões: 

  1. Blocos sob Contrato, que apresenta uma visão geral da fase de exploração, incluindo área, localização, rodadas, operadores, etapa e o status dos blocos; 
  2. Poços Exploratórios, que disponibiliza dados relativos aos poços localizados em blocos exploratórios, com perfuração iniciada a partir de 2019; 
  3. Indícios de Hidrocarbonetos, com informações sobre as notificações de descoberta a partir de 2019; Planos de Avaliação de Descobertas – PADs (planos nos quais constam as atividades para avaliação da descoberta e cronograma de execução), com dados sobre os planos em andamento; 
  4. Declarações de Comercialidade, que traz quantitativo, distribuição por bacias, data da declaração, blocos e PADs associados, bem como o nome das áreas declaradas comerciais (campos) a partir de 2019. O Painel apresenta ainda uma sessão de informações, com conceitos e premissas utilizados na elaboração da ferramenta.

Na área de blocos as empresas realizam estudos e atividades (como levantamentos sísmicos e perfuração de poços) para detectar a presença de petróleo e/ou gás natural em quantidade suficiente para tornar a extração economicamente viável. Em caso positivo, a empresa apresenta uma declaração de comercialidade à ANP e o bloco (ou parte dele) se transforma em um campo produtor, dando início à fase de produção. Em caso negativo, a empresa pode devolver o bloco (ou parte dele) à ANP. 

A ANP tem ainda painéis com dados de produção de petróleo e gás e a temas relacionados às fases de exploração e produção (E&P), como conteúdo local e segurança operacional. Clique aqui para conhecer todos os painéis dinâmicos de E&P:

https://www.gov.br/anp/pt-br/centrais-de-conteudo/paineis-dinamicos-da-anp/paineis-dinamicos-sobre-exploracao-e-producao-de-petroleo-e-gas/paineis-dinamicos-sobre-exploracao-e-producao-de-petroleo-e-gas

 

Pelo Boletim Anual de Recursos e Reservas petrolíferas disponíveis no Brasil, em 2020, os dados representam potencial de exploração.

 

Em 2020, foram declarados 11,89 bilhões de barris de reservas 1P (provadas), 17,496 bilhões de

barris de reservas 2P (provadas + prováveis)  e 20,273 bilhões de barris de

reservas 3P (provadas + prováveis + possíveis) de petróleo, que correspondem a

reduções de 6,7%, 3,3% e 24,6%, respectivamente, na comparação com o ano de 2019.

Já para o gás natural, foram declarados 337,238 bilhões de metros cúbicos

de reservas 1P, 408,343 m3 de reservas 2P e 450,247 bilhões de m3 de reservas 3P,

que correspondem a reduções de 7,9%, 59,6% e 72,1%, respectivamente, em relação

a 2019.  As reservas provadas de petróleo do pré-sal aumentaram 3,37% em relação

a 2019, totalizando 8,511 bilhões de barris. 

 

 

Produção de petróleo e gás do Pré-sal representa

73% do total nacional em fevereiro 2021

 

Em fevereiro de 2021, a produção brasileira de petróleo e gás natural no Pré-sal foi de aproximadamente 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d). Esse volume representou 73,14% do total do país, o maior percentual de participação do Pré-sal na produção nacional já registrado. A produção total brasileira foi de 3,55 milhões de boe/d. 

Destacam-se, no Pré-sal, os campos de Búzios e Tupi. Búzios, da Cessão Onerosa, voltou a crescer, totalizando cerca de 673 mil boe/d. Esse número representou 19% da produção total nacional no período, levando a produção da Cessão Onerosa a 22,37% do total do País.  

Já o Campo de Tupi permanece o maior produtor, com 32,8% da produção nacional (aproximadamente 1,2 milhões de boe/d). 

 

Fonte: ANP - Assessoria de Imprensa
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

RcMEs