Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Arquitetura, filosofia e arte, é a Atenas de quase 3400 anos

Arquitetura, filosofia e arte, é a Atenas de quase 3400 anos

25-01-2021 14:33:40
(716 acessos)
 
Acrópole de Micenas e aquele portão vigiado por leões; as muralhas enormes e no interior as tumbas reais de quase 1400 anos a. C. (antes dee Cristo). São apenas algumas referências do que vai encontrar o visitante da Grécia, quando a opção não for o agito das casas de espetáculos internacionais das Ilhas. Viagens culturais pela Grécia são melhores durante o inverno; obrigando o visitante a renunciar as românticas travessias de navios pelos mares Egeu e de Creta.

 


Qualquer época do ano será muito própria para o turismo, apelam os empresários e Governo, que vivem dias difíceis (2019), numa economia cambaleante.

Sapatos de sola de borracha para andar com segurança sobre as rochas milenares, agasalho para o frio e guarda-chuva para se proteger do mau tempo constante; são os “equipamentos” que deve levar o visitante nessas excursões.

Com as olimpíadas de 2004, toda a Grécia ganhou muito, inclusive o moderno aeroporto Eleftherios Venizelos, para onde convergem todos os voos internacionais.

Porque a Grécia faz parte da Comunidade Econômica Europeia, a moeda é  o Euro. Em função disso é possível que alguns destinos dentro do País, acabem sendo considerados de preços elevados. Isto vale para os restaurantes, inclusive os populares onde a “moussaka” e o carneiro, são parte do cardápio de base. Não se pode esquecer a “salada grega” composta de pepino, cebola e tomate.

Mas os gastos compensam, tanto pelo contato com as civilizações muito antigas quanto pelo ineditismo de certos elementos.

Uma das mais belas regiões gregas está no Peloponeso, em cujo trajeto encontram-se mais de 50 milhões de pés de oliveiras. Dessas espécies são tiradas milhões de toneladas de azeite, produto de maior incremento das exportações do País.

Fica na localidade de Argolis a última parada do roteiro. Mas o percurso até ali mostra impressionantes paredões de mais de 80 metros de altura, no Canal de Corinto que liga os mares Jônico e Egeu.

Roteiro destaca ainda o Santuário de Esculápio. Trata-se do deus da cura, que atraía crentes de todo o grande Império, no século 6 a. C. Para revelar esta riqueza, foram necessárias escavações entre 1881 e 1928. Trabalho foi realizado pelos profissionais contratados pela Sociedade de Arqueologia da Grécia.

Nesse destino há muito para ver. Um exemplo é o Teatro de Epidaurus, construído há 2.518 anos. Um palco em círculo, com 14 mil lugares, todos em mármore; e, 50 fileiras. Dali os frequentadores puderam desfrutar da impressionante acústica. Tudo isso foi fruto da imaginação do arquiteto Polykleitos.

Uma experiência costuma ser realizada pelos guias de turismo, a fim de provar as qualidades do som do famoso ambiente. Correm nas últimas fileiras e jogam moedas sobre o piso, para que os visitantes da primeira fila possam escutar o tilintar. Foi com essa qualidade sonora que contaram os mais famosos da época: Ésquilo, Sófocles, Aristófanes, Eurípedes...

Na Grécia antiga não há como deixar de visitar a Acrópoles de Micenas, executada entre 1.350 e 1.200 a. C. Exibe imponentes muralhas com portais protegidos por leões; e, lá dentro as tumbas reais. Está justamente no ponto mais alto, de modo a permitir que o sistema de segurança pudesse controlar qualquer movimento de entrada na c dade.

Como nas monumentais obras da antiguidade, nesse local encontra-se o tumulo do rei Agamenon, tal como as pirâmides egípcias, sobrepondo 33 fileiras de pedras até um cume que aponta para o céu. Visitante é levado a se perguntar; como puderam lidar com tanto peso, sem qualquer técnica da engenharia moderna?

Mas a Acrópole tem outros monumentos como o Teatro de Herodes Atticus, entregue num momento mais recente da história: ano 161 a. C. Aqui são realizados espetáculos na programação cultural helênica da atualidade. Outro teatro no local é o de Dionísio, construído entre os anos de 342 e 326 a. C. Outra atração é o prédio Erectheion que data dos anos 420 e 406 a. C. As colunas que sustentam a cobertura, representam as virgens cariátides. Mas as que estão lá hoje são réplicas (5 estão no Museu da Acrópole e uma no Museu Britânico).

No ano 600 a. C. Sócrates costumava ser ouvido pelo povo, artista e intelectuais, na praça Ágora, onde tem o mercado. Há uma estátua do filósofo, bem à frente do edifício da Academia. No lugar estão os prédios da Universidade e da Biblioteca Nacional. Adiante, na rua Panepistimiou, é o centro de Atenas.

Mercado de Monastiraki e o estádio Panathinaikos, merecem atenção. Quem vai aos jogos de futebol ou qualquer evento, estará sentado em arquibancada de mármore, colocada em 1896 quando se realizou a primeira Olimpíada da Era Moderna.

Quando estiver em Atenas, moderna capital da Europa, comece as jornadas pela praça Syntagma, centro de tudo.

Em Delfos, no Monte Parnassos está um dos mais belos lugares da Grécia, que é o Oráculo do Templo de Apolo. No museu local estão peças que comprovam a presença da história antiga. Foram encontradas ali mesmo, durante escavações.

Partenon, em homenagem à deusa Atena, é uma referência especial dentro da capital grega. Tem colunas de mármore de 12 metros de altura, colocadas ali no ano 437 a. C.

Grécia é um País estrategicamente situado entre a Europa, a Ásia, o Oriente Médio e a África. Tem fronteiras terrestres com a Albânia a noroeste, com a Macedônia do Norte e a Bulgária ao norte e com a Turquia no nordeste. O País é composto por nove regiões geográficasMacedônia, Grécia Central, PeloponesoTessáliaEpiroIlhas Egeias (incluindo o Dodecaneso e Cíclades), Trácia, Creta e Ilhas Jônicas.

Mar Egeu fica a leste do continente, o Mar Jônico a oeste e o Mar Mediterrâneo ao sul. A Grécia tem a 11.ª maior costa do mundo, com 13 676 quilômetros de comprimento, com um grande número de ilhas (cerca de 1 400, das quais 227 são habitadas). Oitenta por cento do país é composto por montanhas, das quais o Monte Olimpo é a mais elevada, a 2 917 metros de altitude.

A Grécia moderna tem raízes na civilização da Grécia Antiga, considerada o berço de toda a civilização ocidental. Como tal, é o local de origem da democracia, da filosofia ocidental, dos Jogos Olímpicos, da literatura ocidental, da historiografia, da ciência política, de grandes princípios científicos e matemáticos, das artes cênicas ocidentais, incluindo a tragédia e a comédia.

As conquistas culturais e tecnológicas gregas influenciaram grandemente o mundo, sendo que muitos aspectos da civilização grega foram transmitidos para o Oriente através de campanhas de Alexandre, o Grande, e para o Ocidente, através do Império Romano. Este rico legado é parcialmente refletido nos 17 locais considerados pela UNESCO como Patrimônio Mundial no território grego, o sétimo maior número da Europa e o 13.º do mundo.

Estado grego moderno, que engloba a maior parte do núcleo histórico da civilização grega antiga, foi criado em 1830, após a Guerra da Independência Grega contra o antigo Império Otomano.

Atualmente, a Grécia é um País democrático e desenvolvido, com uma economia avançada e de alta renda, um alto padrão de vida e um índice de desenvolvimento humano (IDH) considerado muito alto pelas Nações Unidas. A Grécia é um membro fundador da Organização das Nações Unidas (ONU), é membro do que é hoje a União Europeia desde 1981 (e da Zona Euro desde 2001), além de ser membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) desde 1952.

economia grega é também a maior dos Balcãs, onde a Grécia é um importante investidor regional.

 

 

Fonte: Wikipedia e Grécia
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

wH2LI