13/03/2016 (21:14)

Recorde na história, milhões protestam contra Governo e corrupção no Brasil

Mais de 10 milhões foram às ruas do Brasil, protestar contra o Governo e punição para os corruptos. Como sempre ocorre nessas ocasiões, os números não coincidem, mas houve protestos em mais de 500 das maiores cidades. Em Curitiba, denominada "Capital da Lava Jato", foi o maior número de protestantes às ruas estimado em 500 mil.

 

Calculadores oficiais e não oficiais admitiram que na cidade onde mora o Juiz Sérgio Moro (responsável pelo desencadear das ações contra os violadores da coisa pública) os manifestantes foram pouco mais que 200 mil. Isso já seria quase o dobro dos que foram às ruas em 15 de março de 2015. Mas o número está completamente errado.
 
As dimensões físicas do protesto em Curitiba, podem ser medidas pelo volume de público nas ruas centrais. Estiveram completamente tomadas pela passeata, desde a Praça Santos Andrade, até a rua Marechal Deodoro, transversais como a Travessa Oliveira Belo e a Dr. Muricy, toda a rua XV de Novembro. São 6 quadras completamente tomadas, mais a Boca Maldita (Avenida Luiz Xavier) e parte da Praça Osório.
 
Superior ao protesto de 2015
 
Nas localidades do País, o público foi sempre superior à da manifestação anterior em 2015. Exemplo foi São Paulo, onde 20 quarteirões estiveram tomados pelos manifestantes. Estimativas pessimistas indicam que seriam mais de 3 milhões de pessoas, comandadas por 11 carros de som. No Rioi de Janeiro eram 1,5 milhão que povoaram toda a orla da Avenida Nossda Senhora de Copacabana e ruas laterais.
 
Sempre com números subestimados, em Salvador o público foi de 30 mil, o mesmo que compareceu às ruas de Belo Horizonte. Em Brasília foram à Explanada dos Miunistérios mais de 150 mil e outros 70 mil protestaram em Salvador, Bahia. Em Vitória, Espírito Santo, foram mais de 200 mil. Na Enseada do Sol, deu-se um recorde histórico de presença em manifestação pública.
 
Povo respondeu nas ruas ao Juiz Moro
 
"Estou vinculado aos fatos, às provas e á lei. E é isso que vou fazer nos meus processos, seja para absolver o inocente ou condenar o culpado. Eu me disponho ir até o final dos meus casos, mas estes casos envolvendo graves crimes de corrupção envolvendo figuras públicas poderosas só podem ir adiante se contarem com o apoio da opinião pública e da sociedade civil organizada. E este é o papel dos senhores ". Palavras do juiz Sérgio Moro, interpretadas pelo povo brasileiro com a presença nas manifestações (160313).
 
"Não há futuro com a corrupção sistêmica que destrói a nossa democracia". Juiz Moro se mantém reservado diante de tanto apoio ao trabalho que vem realizando. Não presta atenção ao que acusam os partidários que desejam vê-lo fora da Operação Lava Jato, nem responde às provocações do modo como querem: debate público. Responde sim, com a caneta que é o símbolo da justiça, assinando condenações de corruptos e corruptores.  
 
Ministros do STF acreditam na justiça
 
"É preciso esmagar, sim. É preciso destruir, esmagar com todo o peso da lei, respeitada sempre a garantia constitucional do devido processo, esses agentes criminosos que atentaram contra as leis penais da República e contra o sentimento de moralidade e de decência do povo brasileiro".  Palavras do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).
 
"Na história recente da nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós, brasileiros, acreditou que a esperança tinha vencido o medo. Depois, descobrimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo. O crime não vencerá a justiça". Diante da posição de alguns adeptos do Partido do Trabalhadores e ex-dirigentes do País, a ministra do STF, Carmen Lúcia ,não se conteve e advertiu desse modo.

 

1 comentário para a notícia

Avatar

Vera

13/03/2016 às 19:28

Emocionante!!! O cartaz q mais me impressionou foi "DILMA DEVOLVA MEU FUTURO" Carregado por duas criancas. Parabéns pelo seu texto!

Comente esta notícia 

 

SZ5SIp