16/01/2016 (21:55)

Desembarque inadequado em Maceió, dá multa à TAM e Infraero

Porque efetuaram o dessem,barqu4e de passageira portadora de deficiência no voo 3644, a TAM Linhas Aéreas e a administradora do Aeroporto Zumbi dos Palmares, de Maceió (Alagoas), foram multadas por descumprimento da Resolução 280 da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Faltou a assistência qualificada e especial do transportador aéreo.

 

Foram emitidos três autos de infração, sendo um para a TAM por não garantir a integridade física e moral de passageiro com necessidade de assistência especial (PNAE), e dois autos para a Infraero por deixar de disponibilizar pontes de embarque ou equipamentos de ascenso e descenso ao PNAE, além de não disponibilizar ao público informações atualizadas sobre os meios de embarque e desembarque de passageiros PNAE do aeroporto em questão.

O incidente com a passageira ocorreu no desembarque do voo TAM 3644, do dia 07/12, no aeroporto Zumbi dos Palmares, em Maceió (AL). Durante o desembarque, a cadeira juntamente com a cadeirante e o funcionário da empresa aérea, caíram da escada utilizada para o desembarque.

Os autos foram emitidos em 25/12 e a TAM e a Infraero estão dentro do prazo de 20 dias para apresentação de defesa. Após o recebimento dessas informações, a ANAC analisará o processo e julgará os autos de infração, que podem se converter em multas.

 

 

Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), na reunião do dia 1° de dezembro, manteve a multa aplicada à concessionária do aeroporto de Brasília, Inframerica, no valor de R$ 10 milhões. A concessionária foi multada porque deixou de entregar tempestivamente o Plano de Qualidade de Serviço (PQS) referente ao ano de 2013.

 

 

 ANAC multa aeroportos

de Guarulhos e Brasília

 

Administrtadora Gru Airport, do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo e concessionária Inframérica, do Aeroporto de Brasília também foram multadas. Faltaram avisos antecipados à Agência, de alterações nas apólices de seguro e falta de apresentação dentro do prazo, do Plano de Qualidade de Serviço – PQS. No primeiro caso a multa devbe chegar a R$ 170 mil e no segundo, a R$ 10 milhões. Ambos autos de infração foram expedidos aindfa em dezembro de 2015.

Estão em processos de apenação por infrações ao regulamento da aviação civil, os aeroportos de Viracopos e Guarulhos (São Paulo), Brasília e São Gonçalo do Amarante, em Natal (Rio Grande do Norte).

 

 

 

 

 

 

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

ngDaFt