06/11/2015 (23:42)

FGTS, uso em emergências destrói patrimônio do trabalhador

Uso do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) não deve ser empregado para sustentar problemas emergenciais como esse que está vitimando moradores do distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, Minas Gerais. Há pelo menos 13 anos os governos têm adotado essa medida que é uma das causas da descapitalização do Fundo, além da má administração.

 

A cada episódio decorrente de alagamentos, explosões e outros perturbadores da estabilidade social em regiões localizadas, como em Mariana, Petrópolis e região das serras no Rio de Janeiro, são anunciadas liberações do FGST, para socorro das vítimas. Porém essa não é uma atitude de atendimento emergencial propriamente dito. Na administração pública, é preciso utilizar recursos específicos que se destinam a reduzir o sofrimento por catástrofes.

Rompimento das barreiras na represa de dejetos da Mineradora Samarco, fez lançamentos de aproiximadamente 62 milhões de metros cúbicos (m3) que continuam descendo na direção do Estado do Espírito Santo. Geólogos analisaram e confirmam que não há toxicidade na lama. Porém a força da correnteza de sujeira, pode ter causado muito mais vítimas do que até agora se sabe: 1 morto por ataque cardíaco e 13 desaparecidos. É que em torno de 30 pessoas estavam em pleno trabalho no local e hora do rompimento.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

Nsqz8v