10/08/2015 (22:48)

Professores criticam falta de transparência com dinheiro das Universidades

Em greve (150811) sem tempo para acabar, os professores das universidades federais denunciam falta de transparência por parte dos reitores e administradores, com aplicação dos recursos do orçamento público. Mas há ainda outra crítica que causa temor: existência de autoritarismo no ambiente. As instituições de ensino superior foram sucateadas.

 

Processo de deterioração das universidades começoucom a política de desprestigiamento dos pesquisadores, professores e servidores das universidades, a partir do governo de Inácio Lula. A pretexto de incentivar abertura de vcagas de graduação superior, foi incentivada a organização de faculdades e cursos universitários em todo o País. Passados alguns anos, foi preciso desativar vagas porque a formação de profiussionais atingiu o máximo de desqualificação, especialmente em engenharias, direito e até Medicina.

 

Processo de expansão de vagas foi marcado pela mercantilização das escolas superiores, todas geridas por organizações empresariais. Apesar da desativação de vagas e faculdades, o problema persiste e se reflete inclusive na pós-graduação, que virou uma graduação singular. Até restaurar a condição em que se encontravam, as instituições federais de ensino superior irão percorrer um difícil futuro que levará muitos anos.

 

Corte de recursos agrava

Para agravar a situação, os governos que se sucedem há mais de 2 décadas, passaram a descaracterizar as verbas do orçamento para as instituições de ensino superior. E para suprir necessidades, serviços foram desativados, entre os primeiros os de pesquiusa, extensão e por fim leitos dos hospitais-escola. Último corte considerado de morte, apareceu com um decreto de maio de 2015. Foram retirados 50% dos recursos do capital e mais 10% nos de custeio.

 

Verdade é que os professores em greve e quem estiver interessado, enfrentam dificuldades para saber como estão sendo usadas as verbas, qual o furo no orçamento. A greve denuncia falta de condições de trabalho, significando para exercitar o ensino e a pesquisa. Objetivo da greve é esclarecer em que situação se encontram as universidades, para mostrar à sociedade o que ocorre e pedir ajuda para evitar que prossigam os cortes orçamentários.

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

WuRApG