08/08/2015 (16:57)

Policiais param ônibus, revistam malas e ameaçam em defesa do governador

Agressivos, policiais interceptaram um ônibus que conduzia professores a Foz do Iguaçu. Com ameaças e provocações, os policiais revistaram malas dos sindicalistas e tentaram retirar uma bandeira da APP. Agressão aos direitos individuais e violação à Constituição Federal, a ação policial nada fica a dever ao que fizeram no dia 29 de abril de 2015.

 

Felizmente hoje existe o registro em foto e vídeo, que comprovam a truculência em nome de um Governo que foi eleito até com o voto dos professores. E a atitude agressiva dos policiais interceptando o ônibus, revistando e ameaçando, carece da intervenção do Ministério Público Federal, porque agride a Constituição no capítulo de liberdades e direito de ir e vir.

 

Tal como outros registros e inclusive o aumento do aparato policial que entra nas cantinas e se instala em salas de professores como insuspeitos protetores das escolas públicas (após o 29 de março de 2015), o episódio lembra bem os anos da ditadura militar no Brasil. Policial dirigiu-se a uma professora que acedeu e ofereceu a mala para que fosse aberta e revistada. Descontente ameaçava segurar na rodovia os passageiros, caso não entregassem o que nem sabia existir, por certo faixas de protesto contra o governador do Paraná, Carlos Alberto Richa (Beto Richa).

 

Sem que hoiuvesse qualquer atitude dos professores naquele sentido, o policial provocava: "tente esfregar isdso na minha cara e você vai ver..." Mas a professora que teve a mala aberta para mostrar o conteúdo, exibindo a bandeira do Sindicato APP, foi dura e conscienete do direito, enfrentou a "pequena autoridade" com decisão. Quando o policial disse que os professores não iriam entrar no evento Rally dos Sertões, onde Beto Richa participava, a mestra responderu: "então terão que me impedir." Lecionou indicando que espera ainda estar o Brasil numa democracia e que ni8nguem pode sem justificativa legal, impedir um cidadão de fazer qualquer coisa.

 

Toda a indisposição criada perla violência e despreparo das pessoas que governam, que certamente pediram a ação policial, de nada adiantou. Quando o governador se apresentou no local, lá estavam enormes faixas de protesto cvontra o governador.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

7CPoBH