16/03/2015 (20:33)

Venda de imóveis cai 28% em São Paulo e sofrerá mais em 2015

Caiu 28% a venda de imóveis novos em São Paulo. Setor poderá experimentar queda superior a 10% no ano de 2015, na avaliação do Sindicato de Incorporação e Terrenos Urbanos. Mas os industriais do ramo argumentam que todo janeiro é assim, ao contrário do mês de dezembro quando se realizam maiores vendas. Em 2014 foram 3.252 negócios.

 

A venda de imóveis novos na cidade de São Paulo caiu 28% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, passando de 1.030 para 737 unidades comercializadas. Em relação a dezembro de 2014, houve retração de 77%. Os dados fazem parte da Pesquisa do Mercado Imobiliário, divulgada nesta segunda-feira (16) pelo Secovi-SP, Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo.


Os imóveis de dois dormitórios continuam liderando as vendas, com 313 unidades. No período de janeiro de 2014 a janeiro deste ano, 48% das vendas foram de unidades com dois dormitórios. O segundo tipo de imóvel mais vendido, em janeiro, foi o de um dormitório (252 ), seguido das unidades com três dormitórios (128) e quatro ou mais (44).


Em valores, o total negociado somou R$ 385 milhões, 26% menor do que em janeiro do ano passado e 76% abaixo do registrado em dezembro de 2014.


 


Menos lançamentos


 


Com base em dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio, o Secovi-SP informou que o número de unidades lançadas em janeiro (546) foi 32% inferior ao igual período em 2014 e com queda de 88% quando comparado a dezembro do ano passado.


Prevaleceram os imóveis de dois dormitórios (410 unidades), seguidos de unidades com três dormitórios (136 unidades). No período, não houve lançamentos de imóveis de um e quatro dormitórios. O estoque de imóveis somou 26.994 unidades em oferta.


Nas demais cidades da região metropolitana de São Paulo, foram comercializadas 592 unidades, 74% menor do que em dezembro último (2.261) e 51% abaixo de janeiro de 2014. O total de imóveis disponíveis para venda nesse conjunto de municípios atingiu 14.715 unidades.


Por meio de nota, o economista do Secovi-SP Celso Petrucci avaliou que é cedo para definir uma tendência dos negócios ao longo do ano. “Seria precipitado concluir que as vendas este ano serão menores do que em 2014, tendo em vista que os grandes esforços de marketing das incorporadoras e vendedoras começaram neste mês (março de 2015), com diversas promoções na cidade."

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

UxO17t