03/03/2015 (21:26)

Música eletrônica num encontro casual com José Rico

Num encontro casual com José Rico, morto (150303) na cidade de Americana (São Paulo), o instrumentista Luciano Nunes, do duo LiveDelu diz que se tornou um fã. "Ele estava num carrão do qual saiu para me abraçar e conversar. Ao lado o ônibus com os músicos e o produtor". Instintivamente colocou a mão no ouvido para lembrar o gesto de intérprete.

 

José Alves dos Santos ou José Rico tinha 68 anos de idade e morreu de um ataque cardíaco em Americana, onde ficará sepultado. Nasceu dia 29 de junho de 1946 em São José do Belmonte (Pernambuco).


A dupla que chegou a se separar por falta de entendimento mútuo, teve maturidade suficiente para ouvir e praticar os conselhos de amigos. Retornou e houve um tempo que Milionário não falava com José Rico, mas quando chegavam no palco para ensaiar ou passar o som, ganhavam os fãs. Depois o entendimento veio com o envelhecer e a maturidade.


José Rico alimentava ideias esquisitas. Assim estava construindo um castelo de 100 quartos em Limeira. Tudo que ganhava acabava aplicado na obra que era para fazer história mesmo. Sertanejos imitados e festejados por muitos, tornaram-se mais famosos com o filme "Na Estrada da Vida" inspirado na música que é das mais executadas no País.


O apelido José Rico é uma homenagem à cidade de Terra Rica, no estado do Paraná. Ali viveu após os 2 anos de idade, junto com os pais.


Homenagem do instrumentista de


música eletrônica exalta o astro


 


Luciano Nunes - LiveDelu


MEU SENTIMENTO E TODO O MEU RESPEITO! A MÚSICA PERDE UM ASTRO, que desde o nascimento nunca deixou de brilhar. O que faz da pessoa um astro, um artista, uma figura marcante, é seu jeito único de ser, tão natural quanto respirar. Sou de outra linguagem musical, mas admirei demais a simplicidade e mensagem direta desse profissional brasileiro. É assim que uma ideia chega ao ouvido e entendimento de milhares de pessoas, através da palavra simples e cheia de significados aos de todas as classes. Afinal só quem esta morto não sentiu as dores do coração ou viveu os momentos do cotidiano. 

 

 

José Rico é a história da música interior afora e agora nos deixou. Espero que essa trajetória exitosa, seja reconhecida pelos brasileiros e admiradores no exterior, inclusive na China onde fez shows.

 

A dupla Milionário e José Rico perde sua metade. Começaram tocando em picadeiros de circo! Em idos tempos a música sertaneja foi outra no Brasil. Não se falava baixarias e não havia danças insinuantes. A poesia era simples; invocava saudade, amor perdido, vida no campo, jeito humilde de ser e até mesmo auto ajuda para quem quiser entender.

 

Esse ano de 2015 parece estar querendo mandar sua mensagem maior. A vida é curta e nada se leva daqui, a não ser o bem que se faz. Grandiosa a passagem do José Rico! Enriqueceu nossa memória e hoje o céu está cantando. Do trabalho da dupla serei sempre um admirador: 30 discos gravados, mais de 35 milhões vendidos.

 

2 comentários para a notícia

Avatar

José Carlos Sales

03/03/2015 às 23:04

Nesta longa estrada da vida......É isso. Domingo passamos em frente a sua casa (José Rico). Na minha juventude, em Santa Barbara ou em Santa Cecília (Pr) só se ouvia Milionário e Zé Rico. Foi assim que aprendi a gostar de suas músicas. Moro vizinho de onde está sendo velado. Segundo informações, está neste momento muito congestionado. Tem muita gente querendo vê-lo de perto. A exemplo de Tonico, de Tinoco, estamos perdendo nossas maiores autoridades no assunto " sertanejos", mas a vida continua. Abçs

Avatar

Luciano Nunes

03/03/2015 às 22:30

Muito obrigado pela matéria, pudemos em vida conhecer essa figura e prestigiar seu som. Amantes de todos os estilos deveriam conhecer e abrir a cabeça para as mais variadas facetas da arte. Valeu Noticiário!

Comente esta notícia 

 

zpUWDm