04/04/2016 (21:16)

Klabin dobra tamanho e produção será de 1,5 milhão de toneladas

Brasil logo vai deixar de importar celulose "fluff", componente para produção de absorventes e fraldas. Indústrias Klabin do Paraná, desenvolve projeto histórico que permitirá duplicar de tamanho. A capacidade de processamento chegará a 1,5 milhão de toneladas ao ano. Parte de 400 mil toneladas de fibra longa, será usada para celulose "fluff".

 

 
E as restantes 1,1 milhão de toneladas serão de fibra curta.

Nova planta industrial ocupará área de 2.850.000 metros quadrados (m2). Área a ser edificada terá 1.450.000 m². Ficará ao lado da BR-376, a Rodovia do Café, no bairro Campina dos Pupo, na divisa com Telêmaco Borba, a 15 km do centro de Ortigueira.

População de 12 municípios já espera desenvolvimento. Haverá geração de quase 1.400 empregos na operação e 8.500 durante a construção da fábrica.


Informa a Prefeitura que "quando a fábrica estiver funcionando, irá gerar através da biomassa, cerca de 260 megawatts de energia.
A empresa irá utilizar cerca de 110 para mover a indústria e vai jogar na rede cerca de 150 megawatts.

"Inauguramos aqui uma hidroelétrica, que gera cerca de 360 megawatts. A Klabin irá mudar a história da cidade. Trará muitas mudanças. Faremos de tudo para garantir as melhorias aos nossos munícipes e já estamos nos preparando para a transformação econômica e social que teremos aqui".

Os municípios beneficiados são: Cândido de Abreu, Congonhinhas, Curiúva, Imbaú, Ortigueira, Reserva, Rio Branco do Ivaí, São Jerônimo da Serra, Sapopema, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania, com a partilha do ICMS.

Ortigueira ficará com 50% do tributo e os 50% restantes serão partilhados entre os municípios, também fornecedores de matéria prima.

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

AtpxLq