13/11/2013 (22:39)

Remédio para acne pode danificar a visão

A acne, espinhas e cravos, são problemas de saúde que podem acontecer em qualquer faixa etária, mas têm maior prevalência na puberdade. Estão relacionados aos hormônios sexuais que atingem picos na adolescência. Há desafios quanto à medicação a qual vem provocando efeitos danosos inclusive à visão pela ocorrência de catarata.

 

Pesquisas mostram que a medicação indicada para 40% dos jovens brasileiros pode antecipar a catarata, ressecar a lágrima, predispor à conjuntivite e ao ceratocone. Saiba como evitar.


Com as temperaturas altas do verão, os problemas tendem ao agravamento por causa do calor que estimula a produção das glândulas sebáceas da pele. Levantamento do Ministério da Saúde mostra que a doença atinge 80% dos brasileiros com idade entre 15 e 25 anos, e 40% precisam de tratamento medicamentoso.


Leôncio Queiroz Neto, oftalmologista do Instituto Penido Burnier, de Campinas (São Paulo), este grupo de pacientes deve ter acompanhamento oftalmológico simultâneo ao do dermatologista. Isso porque, um estudo da FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora de medicamentos dos EUA, mostra que a isotretinoina, princípio ativo do medicamento mais utilizado no tratamento da acne severa, pode antecipar a catarata.


O especialista explica que isso acontece porque a isotretinoina aumenta a absorção da radiação ultravioleta (UV) pelo cristalino. Resultado: O risco de contrair catarata precocemente é 60% maior entre os jovens que usam o medicamento.


Redução da lágrima


Queiroz Neto afirma que uma recente pesquisa realizada em Israel com 15 mil jovens mostra que a isotretinoína também diminui a camada gordurosa da lágrima. Por isso, quem usa o medicamento tem maior evaporação da lágrima. Os principais sintomas são: olhos vermelhos, coceira, sensação de corpo estranho, queimação, fotofobia e visão borrada. O especialista diz que além do desconforto, a menor lubrificação dos olhos predispõe à conjuntivite, inflamação da conjuntiva. Isso porque, a lágrima tem a função de proteger os olhos dos vírus e bactérias, causas mais frequentes da doença. Na viral o sinal diferenciador é a secreção aquosa enquanto na bacteriana a secreção é purulenta.


Mulheres têm mais predisposição à alergia


A diminuição da lágrima também pode desencadear quadros de alergia ocular, principalmente entre mulheres. “Além de estarem mais expostas a alérgenos como os cosméticos e maquiagem, têm maior predisposição porque os processos alérgicos são uma reação exacerbada do sistema imunológico e em toda mulher as células de defesa são mais ativas”, afirma. O efeito do remédio, ressalta, pode ser mais devastador entre elas. Isso porque, o tempo de ação dos medicamentos tende a ser menor no organismo feminino que pode precisar de uma dosagem maior para obter o mesmo efeito. “Todos estes fatores facilitam o desenvolvimento do ceratocone, abaulamento da córnea que pode estar relacionado ao hábito de coçar os olhos, comum entre pessoas que têm alergia ocular, afirma.


Dicas de prevenção


A boa notícia é que para cada efeito adverso da medicação para acne Queiroz Neto elenca dicas que podem aliviar o problema. As principais são:






















Catarata



Use óculos com filtro UVA e UVB nas atividades externa


Inclua na dieta alimentos ricos em luteína: folhas verde-escuro, ovos e milho.



Olho seco



Use lágrima artificial sem conservante.


Inclua semente de linhaça e nozes na alimentação.


Evite ar condicionado


Beba 2 litros de água/dia



Cojuntivite



Aplique compressa quente em caso de secreção purulenta.


Aplique compressa fria em caso de secreção aquosa.


Consulte um oftalmologista se os sintomas não desaparecerem em dois dias.



Alergia



Evite coçar os olhos


Aplique compressa fria e consulte um oftalmologista se a coceira persistir.


 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

TxURek