28/12/2016 (20:39)

Parque do Ribeira Tem Maior Concentração de Cavernas no Brasil

No Parque Estadual do Alto Ribeira (PETAR) há 300 cavernas catalogadas. Do total pelo menos 11 podem ser visitadas, na divisa de Paraná com São Paulo. PETAR é uma designação institucional que indica o Parque onde se encontra a maior reserva de Mata Atlântica preservada no Brasil. Fica às margens do Rio Ribeira e tem acesso tanto pela BR-476.

 

Tem acesso tanto pela BR-476 desde Curitiba a Adrianópolis, no Paraná e, pelo interior de São Paulo por Barra Bonita e via Apiaí, pela SP-165. Acesso é feito desde a riodovia Castelo Branco até a saída para Tatuí. Para chegar a Apiaí deve-se pegar as SP-127 e SP-250.

Visitas são atendidas de terça-feira a domingo, das 8 às 18 horas. Mernores de 5 e maiores de 60 anos não pagam. Ingressos no Parque custam R$ 5. Informações podem ser obtidas pelo telefone (015) 3552-1875 ou pelo site: www.fflorestal.sp.gov.br.

Entre cavernas, os turistas visitantes poderão encontrar e desfrutar de cachoeiras,

trilhas, restos paleontológicos, além de contato com as comunidades quilombolas.

Florestas e rios, formam ambientes atrativos para visitação e praticar esportes como

boiacros e ciclismo. Também é possível realizar escaladas e cascading (rapel feito nas águas da cachoeira).

Parque do Ribeira tem 357 quilômetros quadrados (km2) desde os municípios de Apiaí a Iporanga. Existe desde 1958. Abriga espécies de animais em extinção, entred os quais o macaco monocarvoeiro, a harpia e a onça-parda. Mas o sistema tem história, pois por ali passaram expedições bandeirantes que procuravam riquezas como ouro e pedras preciosas, nos séculos XVI a XVIII.

Quando você for ao Parque do Ribeira procure o núcleo chamado Santana, a 3 km do bairro Serra, onde estão as maiores cavernas e cachoeiras. A cavrena de 7 km não pode ser vista no todo, mas apenas 800 metros. Ao entrar nesse lugar, o turista é forçado a imaginar visões extraordinárias pelas formações geradas na ação do tempo durante mais de 5 milhões de anos.

Há ainda a Carvena do Morro Preto, a do Ouro Grosso (também no bairro Serra) que possui ainda a cavrena Alambari de Baixo, com o maior portal de entrada e bela com os raios solares do amanhecer. A 125 km distantes encontra-se a Casa da Pedra, sobre o rio Maximiniano. Ainda mais longe (80 km) é possível observar a caverna Temenina, a única com aberturas sobre o teto.

No Parque podem ser visitadas 20 cachoeiras, onde os aficcionados praticam o rapel.

Sugestões são a das Andorinhas, com 35 metros de altura; do Betarizinho, com 45

metros; das Arapongas, com 50 metros e a de Sete Reis, embelezada pela mata atlântica.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

jSEduR