01/05/2019 (22:04)

Celebrações da nova era imperial no Japão, só terminam em outubro

No Japão, só acabam no final do outono de 2019, as celebrações alusivas à assunção da era imperial "Reiwa" (bela harmonia), com o Imperador Naruhito e a Imperatriz Masako. Apesar de ser a festa mais impressionante a abdicação (190430) do Imperador Akihito e Imperatriz Michiko, será o ato maior com presença de personalidades do mundo.

 

Outono no Japão vai de 23 de setembro a 21 de dezembro.

Equinócio do Outono no Japão se chama Shuubun no Hi ( 秋分の日 )

e ocorre entre 22 e 24 de Setembro. É um Feriado Nacional.

Assim como a primavera, se caracteriza pelo clima ameno e

paisagens típicas, onde as folhas mudam a coloração

para tons de amarelo, laranja e vermelho.

Ao contrário de outras monarqquias, a japonesa desperta curiosidade e atenção, por causa dos toques de simplicidade quando os regentes se deparam com o povo. Por isso a Imperatriz Michiko é de longe a mais respeitada e celebrada em todos os momentos que deixa a pr4ivacidade do Palácio Imperial, situado no distrito de Chiyoda, em Tokyo.

Há 205 anos não acontecia uma cessão do trono entre vivos. Com esse acontecimento, terminou oficialmente a era Heisi (realização da paz) iniciada em 1989, quando Akihito, substitiu ao Imperador Hiroito.

A partir de agora Akihito e a esposa Michiko poderão desfrutar dos benefícios conquistados por tanto trabalho em favor dos japoneses e do País. Mas primeiro terá que cuidar da saúde, motivo da abdicação. O regente se submeteu a tratamento contra o câncer, nos últimos anos e isto gerou aprovação da saída por parte do parlamento japonês.

Naruhito e Masako terão muito trabalho pela frente, ao assumir

responsabilidades num mundo completamente transformado em

termos de tradições e tecnologia. Para estar pronta, a Imperatriz

submeteu-se a tratamento contra a depressão, causada pelo excesso

de trabalho e compromissos sociais aos quais era obrigada comparecer.

E é tanto o que fazer, que chegou a essa situação, apesar de ser

uma profissional da diplomacia acostumada a muitos afazeres.

Aiko é a única filha do casal, mas não poderá suceder o pai, porque a lei só permite que homens ocupem a posição de Imperador. Mas antes da abdicação, pode-se ouvir no Parlamento do Japão, questionamentos e estudos, para uma possível mudança dessa histórica tradição. A primeira razão seria o papel da mulher moderna, equiparado à dos homens.

 

Economia do Japão

na atualidade

 

Economia do Japão é a terceira maior do mundo por PIB nominal, a quarta maior em paridade do poder de compra e é o segundo maior País desenvolvido do mundo.

De acordo com o Fundo Monetário Internacional, FMI, o PIB per capita do País era de US$ 36 899, o 22º maior em 2013. O Japão é membro do G-7 (Grupo dos 7 países mais ricos do mundo). A economia japonesa é analisada pela Pesquisa trimestral Tankan de sentimento empresarial conduzida pelo Banco do Japão.

O Japão é o terceiro maior produtor de automóveis do mundo, possui as maiores indústrias de bens eletrônicos e frequentemente é considerado um dos países mais inovadores do mundo, estando entre os líderes de registros de patentes globais.

Encarando uma competição crescente com a China e a Coreia do Sul, a indústria manufatureira no Japão atualmente foca em bens de alta tecnologia e de precisão, tais como instrumentos óticos, veículos híbridos e robótica. Além da região de Kanto, a região de Kansai é um dos centros industriais líderes e o centro das indústrias manufatureiras da economia japonesa.

O Japão é o maior País credor do mundo, geralmente tendo um superávit comercial anual e um considerável excedente internacional de investimentos. Em 2010, o Japão possuía 13,7% dos ativos financeiros privados (o segundo maior do mundo) com cerca de $ 14,6 trilhões. Em 2013, 62 das empresas do Fortune Global 500 eram sediadas no Japão.

O país é o nono no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial.

 

 

 

Esta é uma tabela da tendência do Produto Interno Bruto do Japão

a preços de mercado estimado pelo Fundo Monetário

Internacional (FMI) com números em milhões de Ienes.

Ano Produto Interno Bruto Taxa de Câmbio do Dólar Índice de inflação
(2000=100)
PIB per capita nominal
(em % dos EUA)
PIB per capita com Paridade do poder de compra
(em % dos EUA)
1955 8.369.500 ¥360,00   10,31 -
1960 16.009.700 ¥360,00   16,22 -
1965 32.866.000 ¥360,00   24,95 -
1970 73.344.900 ¥360,00   38,56 -
1975 148.327.100 ¥297,26   59,00 -
1980 240.707.315 ¥225,82 75 74,04 68,30
1985 323.541.300 ¥236,79 86 63,44 72,78
1990 440.124.900 ¥144,15 92 105,82 81,27
1995 493.271.700 ¥122,78 98 151,55 80,73
2000 501.068.100 ¥107,73 100 105,85 71,87
2005 502.905.400 ¥110,01 97 85,04 71,03
2010 477.327.134 ¥88,54 98 89,8 71,49

Para comparações da paridade do poder de compra, o Dolár americano é trocado a ¥110,784 em 2010.

 

Aqui um quadro das indústrias por valor adicionado ao PIB em 2012.

Os valores foram convertidos usando a taxa de câmbio em 13 de abril de 2013.

IndústriaValor adicionado ao PIB $ bilhões 2012% do PIB total
Outros atividades 1,238 23.5%
Indústria manufatureira 947 18.0%
Setor imobiliário 697 13.2%
Atacado e varejo 660 12.5%
Transporte e comunicação 358 6.8%
Administração pública 329 6.2%
Construção 327 6.2%
Finanças e seguros 306 5.8%
Eletricidade, gás e água 179 3.4%
Serviços do governo 41 0.7%
Mineração 3 0.05%
Total 5,268 100%

Fonte: Wikipedia - dados econômicos

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

jcCGOw