13/03/2019 (22:11)

Boeing determina suspensão de voos com os 371 aviões Max 8 no mundo

Companhias aéreas de todo o mundo estão proibidas de realizar voos com os modelos Boeing Max 8. Depois que 40 países suspenderam o uso desses aviões, a Companhia adotou uma ordem geral para que parem de voar os 371 aviões em uso desde maio de 2017, quando o modelo foi lançado. Executivos da empresa esperam resolver problemas técnicos.

 

São graves as perdas financeiras da Boeing nas bolsas internacionais. Só nos EUA houve uma queda em torno de 10% no horário de fechamento. Essa passivo deve se agravar quando chegarem as execuções pelos familiares das vítimas dos acidentes, entre os quais o último na Etiópia.

Comunicado da fabricante foi simples: "A Boeing determinou – por extrema cautela e para tranquilizar os passageiros sobre a segurança da aeronave - recomendar à FAA a suspensão temporária das operações de toda a frota global de 371 aeronaves 737 MAX". Assinatura é de Dennis Muilenburg, Diretor Executivo.

“Estamos apoiando esta medida proativa por extrema cautela. A segurança é um valor central na Boeing desde que começamos a fabricar aviões e ela sempre será. Não há prioridade maior para nossa empresa e nossa indústria. Estamos fazendo tudo o que podemos para entender a causa dos acidentes em parceria com os investigadores, implantar melhorias de segurança e ajudar a garantir que isso não aconteça novamente”. Assim falou o diretor.

Decisão de interromper viagens teve aconselhamento da Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) e o Conselho Nacional de Segurança de Transporte (NTSB), além clientes pelo mundo.

Modelo Max 8 foi projetado para concorrer com o Airbus A320neo. Produção tem uma extensa linha, que começa com  o número 7, sobre o qual pouco se fala; seguindo-se o 8, agora interditado; depois 9 e 10.

No final do expediente a Boeing esclareceu que também está proibindo voos com os modelos Max 9.

 

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

3B8gRk