08/10/2018 (20:09)

Navio polar inicia viagem à Antártica com 15 pesquisadores

Está viajando para os mares gelados da Antártica, o navio polar Almirante Maximiano. Partiu do Arsenal da Marinha do Rio de Janeiro para a Operantar 37 (37ª Operação Antártica) com apoio do navio oceanográfico Ary Rangel, 2 aeronaves e grupo de mergulhadores. São 15 pesquisadores e 73 militares que compõem a equipe.

 

Comando da missão é do capitão de mar e guerra Pedro Augusto Bittencourt Heine Filho, mais uma autoridade do Programa Antártico Brasileiro (Proantar). Primeira atividade será no Porto de Rio Grande (Rio Grande do Sul). Ali haverá o embarque de material destinado ao reabastecimento dos Módulos Antárticos Emergenciais e fornecidas vestimentas antárticas para os tripulantes e pesquisadores.

Pesquisadores iniciam a primeira fase da missão, que se estende de Rio Grande até Punta Arenas, no Chile. Os 15 pesquisadores são originários de mais de 20 institutos de pesquisa e universidades do Brasil. Atuarão nos refúgios e acampamentos previstos, para coletas diversas, além de servir como plataforma para pesquisas.

Navio Almirante Maximiano possui 5 laboratórios preparados para auxiliar cada projeto de pesquisa. “Fazem a coleta de água e informações de terra também, como fungos, plantas, aves. Cada projeto tem um foco diferente e a gente colabora como se fosse uma plataforma de apoio”, informou o Comandante.

O navio enviará os pesquisadores de bote ou avião aos pontos de terra e do mar para a realização das coletas de informações. Baleias da região também são objeto das pesquisas. Serão desenvolvidos projetos nas áreas de oceanografia, biologia, geologia e meteorologia, tendo o Almirante Maximiano como base.

Hidrografia

O Almirante Maximiano vai efetuar levantamentos hidrográficos, com o objetivo de atualizar as cartas náuticas sob responsabilidade do Brasil, que é membro da Comissão Hidrográfica da Antártica, na Organização Hidrográfica Internacional (OHI).

Estão programadas ainda visitas aos portos de Ushuaia, na Argentina; e de Montevidéu, no Uruguai. O retorno do navio polar Almirante Maximiano ao Rio de Janeiro está previsto para o dia 13 de abril de 2018.

Estação incendiada

O navio polar também vai apoiar logisticamente a reconstrução da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF), destruída por um incêndio em 2012. Desde aquela data, foram montados Módulos Antárticos Emergenciais em conteineres conglomerados para que não fosse cessada a pesquisa em terra. 

“Nesse processo de construção da nova estação, os módulos emergenciais continuaram apoiando. Está previsto para março de 2019 inaugurar a nova estação que foi reconstruída”. Segundo o comandante, a nova estação terá estrutura bem melhor que a anterior.

Os testes operacionais começam em abril. Após a inauguração, os militares brasileiros ocuparão a instalação que fica junto aos Módulos Antárticos Emergenciais e, ao longo do inverno, vão operar com a ajuda da empresa construtora. “Provavelmente no final de 2019 ou início de 2020, a estação estará totalmente operacional”. Assim explicou o Comandante Bittencourt Heine Filho.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

zokBuZ