17/02/2019 (00:16)

Horário de verão acabou e pode ser o último

Pode ser o último o horário de verão 2018-2019, agora terminado; porque economizou pouco mais 2% de energia. Não faltam argumentos para o fim da medida que já é histórica no Brasil e em muitos países do mundo. Mas a decisão que deverá ser adotada pelo Presidente da República, só será tomada após pareceres dos técnicos.

 

190217 - 00:06 horas

Fim do horário de verão. Atrase relógio à meia noite deste sábado

 

Em 2018, estudos da Secretaria de Energia Elétrica (SEE), do Ministério de Minas e Energia (MME) em parceria com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontaram que em termos de economia de energia, a medida não tem sido eficiente, já que os resultados alcançados foram próximos à “neutralidade”.

Horário de verão vem desde zero hora de domingo 04 de novembro de 2018. Alcançou brasileiros de 10 estados e do Distrito Federal até o término dia 16 de fevereiro de 2019, quando os relógios foram atrasados 1 hora. Instituído por decreto, tem gerado  contrariedade porque técnicos não vem bons resultados, já que pessoas se levantam com o escuro e gastam luz.

 

190208 - 22:46 horas

 

Os estados afetados são: Goiás, Mato Grosso, Mato

Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro,

Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo,

Espírito Santo e o Distrito Federal.

 

O Ministério de Minas e Energia explica que as regiões Norte e Nordeste não adotam o horário de verão, porque a hora adiantada é mais eficaz nas regiões mais distantes da Linha do Equador, onde há uma diferença mais significativa na luminosidade do dia entre o verão e o inverno.

Nos estados do Centro-Oeste, Sudeste e Sul do País, os dias de verão são mais longos. O objetivo é estimular as pessoas e as empresas a encerrarem as atividades do dia mais cedo, a aproveitarem a iluminação natural e evitar que equipamentos eletrônicos sejam ligados para reduzir o consumo e a demanda energética no horário das 18h às 21h.

O ministério explica que no período também há aumento da temperatura e consequente aumento do uso de aparelhos de ar-condicionado, o que neutraliza o impacto no sistema elétrico.

Horário voos

Com o fim do horário de verão no próximo fim de semana, a Infraero informou que os aeroportos da rede nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste funcionarão de acordo com o horário normal.

A empresa recomenda aos passageiros que, em caso de dúvidas sobre os horários de voos, entrem em contato com as companhias aéreas.

 

181015 - 21:26

 

Acabaram-se os impasses e as discussões. Horário de verão será iniciado à meia noite do dia 4 de novembro de 2018. Decisão foi tomada pelo Governo Federal com interferência do próprio presidente Michel Temer. Especulações se somavam com alguns órgãos de imprensa dar como definitivo outra data. Mas as análises mostraram que não seria possível.

Compreenderam as autoridades os argumentos da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), que sempre lembrou os prejuízos aos 3 milhões de passageiros em todo o sistema brasileiro. Agora quem terá de se adaptar são os candidatos qaue irão fazer as provas do ENEM.

Mudança de data perturbaria completamente os 42 mil vôos já marcados.

 

181004 - 22:14

Empresas aéreas não querem mudar início do horário de verão

Prejuízos às operações do sistema aéreo brasileiro e a 3 milhões de passageiros, é o que prevê a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), se o Governo continuar com a decisão de transferir de 4 para o dia 18 de novembro o início do horário de verão em 2018. Trata-se de um dilema pois os organizadores do ENEM asseguram que haverá problemas

“A antecedência na definição do período do horário de verão é fundamental para garantir o pleno funcionamento do setor aéreo, seja em voos domésticos (onde há diferentes fusos horários), seja em voos internacionais”, sustenta a entidade, destacando que 42 mil voos de empresas associadas à Abear estão programados para o período. “Mudanças em curto período impactam toda a operação das companhias aéreas”.

Se houver uma solução a entidade vai anunciar amplamente para que não haja confusão entre aqueles viajantes que anteciparam compra de passagens aéreas.

Se prosseguir com a transferência, a medida causará "sérias consequências" aos viajantes e ao próprio funacionamento de to0do o sistema aéreo. Justifica oficialmente a Associação que turistas e outros usuários poderão perder voos. Enumera justificativas para apelar à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Secretaria de Aviação Civil (SAC), Casa Civil e aos ministérios dos Transportes e de Minas e Energia.

Enem e razões do Governo

Governo explica os motivos da modificação do horário de verão, previsto para começar a zero hora do dia 4 de novembro. A pedido do Ministério da Educação (MEC), a medida foi adiada para o dia 18 do mesmo mês. A data final foi mantida para o terceiro domingo de fevereiro de 2019. O texto com a decisão federal será publicado em breve no Diário Oficial da União.

O Ministério da Educação justificou o pedido de adiamento alegando que a medida visa evitar transtornos para cerca de 5,5 milhões de estudantes que devem participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cujas provas estão marcadas para os dias 4 e 11 de novembro, em todo o País.

Nas redes sociais, o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, comemorou a mudança. “Candidatos terão mais tranquilidade para fazer as provas. Caso o horário de verão iniciasse no primeiro dia de provas do Enem, como estava previsto, muito provavelmente acarretaria prejuízos aos participantes.”

O horário de verão é adotado nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

yfjVxE