29/08/2018 (21:25)

Correios do Brasil começam cobrar pelos despachos internacionais

Todas as encomendas internacionais que chegarem ao Brasil pelos Correios, estarão sujeitas à cobrança do despacho postal, no valor de R$ 15. A medida já está valendo (180827). Até agora só se pagava por rem essas tributadas pela Receita Federal. Empresa alega que foi preciso exigir pagamento, porque ultimamente cresceram as importações.

 

Segundo a Empresa, o valor cobrado, de R$ 15, é quatro vezes menor que a média praticada por outros operadores logísticos para realizar procedimentos similares. 

O despacho postal, entretanto, não deve ser confundido com tributo ou frete. De acordo com os Correios, o serviço se refere às atividades de suporte ao tratamento aduaneiro realizadas pelo operador postal, como o recebimento dos objetos e inspeção por raio X, formalização da importação no sistema da Receita Federal (quando for o caso), tratamento de eventuais inconformidades (objetos proibidos, perigosos ou com exigências específicas), recolhimento e repasse dos impostos à Receita Federal (quando houver tributação), disponibilização de informações ao importador para desembaraço da remessa via internet, entre outras.

Destinatários que estiverem aguardando encomendas do

exterior devem acessar o sistema de rastreamento de objetos

e realizar o pagamento do despacho postal por meio de boleto

ou cartão de crédito. O prazo de entrega do objeto, conforme

o serviço contratado no momento da compra, passa a contar

a partir da data da confirmação do pagamento.

 

A cobrança de R$ 15 por encomenda importada pode gerar aos cofres dos Correios entre R$ 1,5 milhão e R$ 4,5 milhão por dia. Segundo o presidente da empresa estatal, Carlos Roberto Fortner, com o aumento das compras em sites e empresas do exterior, o volume de mercadorias que os Correios recebe do exterior cresceu de forma inesperada, variando entre 100 mil e 300 mil objetos/dia.

Considerados estes números e um mês com 20 dias úteis, o aporte de recursos financeiros com o início da cobrança do despacho postal pode chegar a R$ 90 milhões mensais. Valor que Fortner assegura que a empresa investirá na melhoria do serviço prestado aos clientes.

Segundo a área técnica da estatal, em 2017 os Correios receberam, em média, 189 mil encomendas importadas por dia. Já no primeiro semestre deste ano, foram 242 mil objetos/dia. Toda essa mercadoria tem que ser separada, estocada e inspecionada por servidores dos Correios que dão suporte ao desembaraço alfandegário.

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

tLNgCG