24/04/2018 (20:57)

ANVISA proibe no Brasil as lentes de contato para colorir os olhos

Por falta de registro, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) acaba de proibir em todo o Brasil, a venda e o uso da lente de contato colorida Nipon Cosplay. Para o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, de Campinas (São Paulo), As lentes que tem registro, podem ser usadas só com avaliação médica.

 

Anvisa proíbe lente de contato colorida

Fata de registro motiva a proibição. Uso de lente de contato é contraindicado para 16% da população, alerta especialista.

 

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) acaba de proibir, por falta de registro, a venda e uso da lente de contato Nipon Cosplay em todo o pais.

Segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier de Campinas até as lentes devidamente registradas na ANVISA, inclusive as estéticas para mudar a cor dos olhos, só devem ser usadas após avaliação médica.

Isso porque, a adaptação inclui análise da curvatura e relevo da córnea, exame de refração, avaliação do filme lacrimal, fundoscopia e utilização de lente teste independente da finalidade do uso.

Nem todos passam por isso. Um levantamento feito por Queiroz Neto nos prontuários do hospital mostra que 30% das pessoas começam a usar lente de contato por conta própria. Só quando têm alguma complicação buscam por consulta médica.  A lente mal adaptada é um risco porque pode causar cicatriz e úlcera na córnea com grande risco de perda da visão, adverte

Contraindicações

De acordo com o oftalmologista, a estimativa é de que 16% da população brasileira não pode usar lente de contato. “As principais contraindicações são olho seco, doença oculares externas, alergia e borda da córnea irregular” afirma. Significa que quando a adaptação é feita por um especialista, pequenos ajustes como por exemplo, a indicação de lubrificante ocular, adequação do material ou a personalização da curvatura da lente pode evitar grande complicações.

Outros riscos

“A penetração de maquiagem e outros cosméticos nos olhos formam depósitos nas lentes” comenta. Isso provoca a quebra mais rápida do filme lacrimal, faz a lente sofrer alterações na textura, coloração e transparência.

Como se não bastasse, destaca, os depósitos criam uma espécie de biofilme capaz de neutralizar a ação antibactericida das proteínas da lágrima. Isso aumenta o risco de alergia e úlcera na córnea.

O perigo é ainda maior no inverno porque neste período tempo seco resseca mais a lágrima. A soma de todos estes fatores pode antecipar o vencimento da lente de contato. Por isso, recomenda consultar um oftalmologista e interromper o uso imediatamente quando os olhos apresentarem vermelhidão, sensação de corpo estranho e visão embaçada.  Em muitos casos, destaca, é necessário trocar a lente antes do vencimento. Em outros é possível desimpregnar a lente. Depende do tempo que foi usada com depósitos.

Prevenção da cegueira

Queiroz Neto afirma que usar lente vencida ou dormir com elas aumenta em 10 vezes o risco de contaminação da córnea e perda da visão.

As principais recomendações do médico para prevenir complicações com lentes são:

  • Lavar cuidadosamente as mãos antes de manipular as lentes.
  • Utilizar solução higienizadora tanto na limpeza quanto no enxágüe das lentes e
  •   Friccionar as lentes para eliminar completamente os depósitos
  • Não usar soro fisiológico ou água na higienização
  • Retirar as lentes antes de remover a maquiagem e quando usar spray no cabelo
  • Colocar as lentes sempre antes da maquiagem
  • Guardar o estojo em ambiente seco e limpo
  • Trocar o estojo a cada quatro meses
  • Respeitar o prazo de validade das lentes
  • Jamais dormir com lentes, mesmo as liberadas para uso noturno.
  • Interromper o uso a qualquer desconforto ocular e procurar o oftalmologista
  • Retirar as lentes durante viagens aéreas por mais de três horas
  • Não entrar no mar ou piscina usando lentes.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

dqixNe