30/03/2018 (21:16)

Alta miopia, uma das principais causas de cegueira no Brasil

“Acordar de manhã e não precisar dos óculos para sair da cama não tem preço”, afirma Carlos César da Silva, 39. Conta que desde criança conviveu com a miopia, a dificuldade de enxergar à distância. Chegou a usar óculos de 20 graus. “Não podia fazer tudo o que gosto e até trabalhar era difícil!”. Mas um implante de lente mudou a vida do paciente.

 

O oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier

em Campinas, livrou Silva dos óculos com o implante de uma

lente intraocular sem a retirada do cristalino,

únicas alternativas de correção cirúrgica para altos graus.

Estudo mostra que a alta miopia desponta como uma

das principais causas de cegueira. Entenda.

Hoje, cerca de 6 milhões de brasileiros convivem com a alta miopia, acima de 6 graus. Uma metanálise da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostra que é a terceira causa de cegueira no mundo. O Brasil não fica atrás. A pesquisa da OMS revela que por aqui a prevalência da alta miopia saí de 1,7% em 2000 para 7,1% em 2050. Um aumento de mais de quatro vezes, enquanto a miopia deve atingir um pouco mais da metade dos brasileiros, 50,7% em 2050 contra 14,7% em 2000

Risco

De acordo com Queiroz Neto o risco de perda da visão decorrente da alta miopia está relacionado ao aumento do comprimento axial do olho. “Esta alteração pode provocar o descolamento da retina, edema na mácula (porção central da retina), catarata e problemas de circulação que podem levar à degeneração da retina e ao glaucoma. Por isso, mesmo as pessoas que como Silva já corrigiram a alta miopia com implante de lente intraocular devem fazer exame oftalmológico anualmente.

“O implante corrige a visão mas não altera o comprimento do olho. Por isso, o risco de contrair estas doenças permanece”, salienta. A cirurgia é indicada para miopia entre 6 e 23 graus, mas não pode ser feito em gestantes, pessoas com glaucoma, doenças na retina ou estabilidade do grau menor que um ano.

Causas

Queiroz Neto afirma que a miopia pode ser causada pela hereditariedade quando um dos

pais ou ambos são míopes. Estudo conduzido pelo médico com 360 crianças de 6 a 9 anos,

também mostra que pode estar relacionada ao excesso de esforço visual para perto

imposto por horas em frente as telas eletrônicas. É a miopia acomodativa, uma dificuldade

temporária de enxergar à distância que pode se tornar permanente se o hábito não for modificado.

Por isso, a recomendação para crianças é descansar os olhos após uma hora de uso do celular,

tablet ou computador, olhando para um ponto distante por, no mínimo 30 minutos,

Outro estudo internacional também mostra que a falta de atividade ao

ar livre pode causar miopia. Isso porque, explica, a maior iluminância

dos ambientes externos faz a pupila contrair e ajuda aprofundar o foco.

Prevenção

Além das atividades ao ar libre o oftalmologista destaca que as principais terapias para interromper a progressão da miopia são: lentes especiais, colírio, lente ortoceratológica e cuidado com a alimentação.

Lentes especiais

Ensaios clínicos realizados na Ásia demostram que o uso de lentes com grau diferente na periferia e no centro reduz em até 30% a progressão da miopia. “Isso acontece porque este tipo de lente acompanha a curvatura da retina, enquanto as convencionais formam a imagem periférica atrás da retina. Resultado: Pioram a refração”, explica.

Colírio “Crianças de 5 a 15 anos que apresentem aumento de 0,5 grau a cada seis meses também podem usar colírio de Atropina com concentração de 0,01%”, pontua. Ele diz que p colírio de Atropina encontrado nas farmácias têm concentração de 0,1%. “O uso do medicamento nesta concentração sem acompanhamento médico pode causar glaucoma”, adverte

Lente ortoceratológica

O uso de lente rígida ortoceratológica durante a noite, modelo que faz pressão na

córnea e altera o formato, é outra alternativa para bloquear a progressão da miopia.

Para o especialista a terapia esbarra na dificuldade de adaptação da

criança. “Além disso, usar lente de contato durante a noite é perigoso. A menor

produção de lágrima aumenta o risco contaminação da córnea”.

Alimentação

O excesso de açúcar na alimentação, observa, eleva a produção de insulina e favorece o crescimento do eixo óptico que caracteriza a miopia. Outro efeito do açúcar é dificultar o metabolismo da gordura e colesterol. Por isso, aumenta a chance de desenvolver degeneração macular, maior causa de cegueira irreversível. A dica é controlar as guloseimas das crianças, conclui.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

DPE1eb