26/03/2018 (18:43)

Brasil quer ser audacioso na atração de novos turistas do mundo

"Estratégias audaciosas" é o que sugere o ministro do Turismo Max Beltrão, para aumentar o número de turistas no Brasil. Apesar de ser considerada marca histórica, está abaixo do pretendido esse registro de 6.588.770 que desembarcaram no País em 2017, nos aeroportos, chegaram por terra ou navios. Argentinos são os principais visitantes.

 

São 42 mil a mais do que no ano anterior (2016), quando o País já havia batido recorde, por ocasião dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O número também supera o alto volume de entradas registado em 2014 (6.429.852 turistas), ano em que o Brasil sediou a Copa do Mundo de futebol da Fifa.

Com quase 400 mil turistas a mais (alta de 11,1% em relação ao ano anterior), foram países vizinhos da América do Sul que incrementaram o aumento de turistas estrangeiros em 2017. Representaram 62,4% do número total de entradas de estrangeiros, algo em torno de 4,1 milhões de pessoas.

Na lista de principais emissores de turistas internacionais, a Argentina continua em primeiro lugar, com 2.622.327 visitantes, 14,3% a mais que em 2016. O país vizinho responde por quase 40% de todos os turistas internacionais que o Brasil recebe. Na terceira posição entre os maiores visitantes estrangeiros, aparece o Chile, com 342,1 mil entradas no ano passado, 5,2% a mais que 2016.

Em segundo ficam os Estados Unidos, com 475,2 mil viajantes – queda de 7% em relação ao ano anterior. Apesar da queda, o governo federal já registrou aumento de 87% na emissão de vistos para turistas dos EUA no começo de 2018, com a entrada em vigor do sistema de visto eletrônico, que reduz de até 90 dias para três dias a autorização de viagem ao Brasil.

 

Portas de entrada

São Paulo é a principal porta de entrada de estrangeiros no país, por onde chegam 32,5% (2.144.606) de todos os turistas internacionais que visitam o Brasil. O Rio de Janeiro fica em segundo lugar, com 1.355.616, o equivalente a 20,5%. Em terceiro lugar, aparece o Rio Grande do Sul, porta de entrada para milhares de argentinos, com 1,27 milhão de turistas.

De acordo com o Ministério do Turismo, apesar de ter registrado queda de 4,2%, o avião continua sendo o principal meio de transporte para o turista internacional. De todos os visitantes estrangeiros que chegaram ao Brasil em 2017, 63,5% (4,183 milhões) usaram a malha aérea. Pelas rodovias, entraram 2,25 milhões de visitantes (34,15%). Outros 52,5 mil (0,8%) usaram navios (via marítima) e 97,1 mil turistas (1,4%) entraram no país pela via fluvial.

Para o ministro do Turismo, Max Beltrão, o Brasil precisa adotar estratégias audaciosas para aumentar o número de turistas internacionais. “Temos defendido o reforço na promoção internacional, a modernização da Embratur e a abertura do país para o mercado global como forma de impulsionar o turismo internacional no nosso país”, comentou.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

wEcGeP