20/02/2018 (11:17)

CIDE arrecada muito mas rodovias continuam em situação crítica

R$ 70 bilhões já foram arrecadados pela CIDE (Contribuição sobre o Domínio Econômico) sobre em quase 15 anos de existência, mas apenas 50% ou menos que isso, foram usados para melhorar rodovias. Evitar a deterioração do sistema rodoviário brasileiro, foi o objetivo da Contribuição criada no fim do governo FHC. Todos contestaram prevendo o futuro.

 

Valor informado representa dados muito desatualizados (referência de 2011), pois o poder público praticamente esconde a realidade sobre o "imposto dos combustíveis" ou CIDE-Combustíveis. Acredita-se que os valores arrecadados são superiores a R$ 100 bilhões. Mas a precariedade das rodovias e da infraestrutura viária em geral, exibe uma situação difícil da falta de aplicação dos recursos. Rodovias e pontes estão destruídas, estradas inacessíveis, rodoviárias sucateadas e deslocadas da realidade brasileira, transporte público deficiente.

Cálculos da Confederação Nacional dos Tramnsportes mostram que esse problema da infraestrutura de transportes, rerpresenta prejuizos da ordem de quase 12% no PIB (Produto Interno Bruto). Uma das propostas dos empresários de transportes no País é n ão permitir que os recursos da CIDE sejam carreados para o Tesouro Nacional, mas que fiquem no Fundo Nacional de Investimentos de Transporte (FNIT).

Clésio Andrade, presidente da CNT, defende que sejam aplicados mais de R$ 400 bilhões para tornar a infraestrutura rodoviária eficiente e capaz de impulsionar a competitividade. Projeta que serão necessário construir 9.600 quilômetros (km) de rodovias e duplicar outros 15 mil. também sugere que sejam recuperados em torno de 29 mil km, totalmente prejudicados pela deterioração do asfalto.

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

nO45e7