30/01/2018 (18:02)

Organização Mundial quer chegar a 1,8 bilhão de turistas até 2030

Chegar a 1,8 bilhão de turistas até 2030 é a meta anunciada pela Organização Mundial de Turismo. momento a entidade está empenhada em tornar essa indústria sustentável, com regras que preservem recursos naturais e culturais, conforme indica o secretário-geral Taleb Rifai. Mas o avanço pode trazer consequências negativas como poluição e abusos.

 

Rifai pediu atenção dos principais agentes e goevrnantes, para os perigos do desenvolvimento de turismo. E citou entre esses a poluição, exploração trabalhista, prostituição, abuso de crianças e pilhagem de recursos naturais. Co0m base nisso afirmou que “1,8 bilhão de pessoas até 2030 pode equivaler a 1,8 bilhão de oportunidades ou 1,8 bilhão de desastres”. Na avaliação do dirigente, cabe às pessoas garantir que os impactos do turismo sejam positivos e contribuam para o desenvolvimento sustentável.

 

Turismo atraiu 1,322 bilhão de pessoas pelo mundo em 2017

Nada menos que 1,322 bilhão de pessoas movimentaram o turismo no cenário internacional durante 2017. Zurab Pololikashvili, secretário-geral da Organização Mundial de Turismo (UNWTO) considera esse "um momento forte e consistente" da indústria, com aumento de 7% sobre 2016. Brasil fica em 27º lugar de competitividade em turismo, apesar das riquezas.

180127 - 23:06 horas

 

Análise do Fórum Econômico Mundial (WEF) moastra que o Brasil possui as maiores riquezas naturais e se situa em primeiro lugar entre os 136 países analisados. Mas lamentavelmente fica nas últimas posições quanto ao proveitamento, devido a problemas de segurança, infraestrutura, mão de obra e atendimento.

Sobre negócios cai para 129º lugar, 106º no item segurança,

93º na oferta de profissionais qualificados; 112º referente à

infraestrutura terrestre e portuária, 66ºm sustentabilidade 70º

serviços de saúde. Melhores indicadores estão na Alemanha, França e Espanha.

Secretário-Geral avaliou como "extraordinária a atividade" de turismo na Europa que aumentou 8% as chegadas internacionais. Somou 671 milhões de turistas, seguida de Espanha com 82 milhões, em segundo lugar. Esse foi o índice da África que segundo a autoridade mundial, está em consolidação. Países da Ásia e Pacífico obtiveram 6% de crescimento, seguidos de 5% no Oriente Médio e 3% nas Américas.

Para 2018 diz Zurab citando o Barômetro do Turismo Mundial, que está garantido o aumento de até 5% em negócios de turismo. Previsão é maior avanço na Ásia e Pacífico que poderá chegar além dos 7%.

as dificuldades do Brasil para aproveitar o potencial turístico. Com as barreiras que
prejudicam o desempenho, principalmente na falta de recursos humanos competentes,
o País não conseguiu passar dos 6,6 milhões de t uristas e4m 2016, ano da Olimpíada
e outros grandes eventos. Mas há ânimo, pois governantes querem chegar a 12 milhões em 2020.
 
Para se ter ideia do desafio, o Brasil é o 40º em infraestrutura aérea, que mostra condições de aeroportos e destinos operados. Agora o Secretpário-Geral esteve nop Brasil para observaer o lançamento da capacitação profissional e a implantação do visto eletrônico que beneficia EUA, Canadá, Austrália e Japão. Interessados terão acesso digital em 48 horas, às informações que desejam e ao documento. Em 2016, 58% dos destinos mundiais exigiam visto de estrangeiros, contra 77% em 2008.

Documento da UNWTO, mostra que o turismo no Brasil gerou US$ 56 milhões (R$ 175 milhões) em receitas, o que representa 3,3% do PIB, e criou 2,6 milhões de empregos, 2,9% do total. Relatório de 2015 havia registrado 3 milhões de empregos, 15% a mais e 3% do total. Mas a liberação de 100% das empresas ao capital estrangeiro é a medida maior do Governo e já está oficializada pelo presidente Michel Temer.

No mundo, o peso do setor de turismo é maior: foram acumulados US$ 7,6 trilhões (10,2% do PIB global) e 292 milhões de empregos (cerca de 10% do total).

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

Oo9nZ5