30/06/2018 (19:10)

Já pode ser feita a nova carteira de motorista no Brasil, a CNH

Só em 1º de janeiro de 2019 será exigida a nova CNH, Carteira Nacional de Habilitação, ou simplesmente "carteira de motorista" para todos os brasileiros. Isso é o que está na regulamentação determinada pelo Ministério das Cidades e Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN). Quem estava pensando em antecipar, terá de esperar.

 

Determinação do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) muda para dia 1º de julho de 2018 a expedição para aqueles brasileiros que estavam interessados em antecipar o documento. Foi mudada a data para atender pedidos de isntituições como a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) que enfrentaria dificuldades para processar o novo documento dos passageiros.

Mas para facilitar essa decisão dos mais apressados, motoristas de todo o Brasil já podem testar, no site do SERPRO, a versão de demonstração da CNH eletrônica, documento digital que será usado a partir de 1º de julho de 2018.

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terá um novo formato a partir de janeiro de 2019. O documento, atualmente de papel, será semelhante a um cartão de crédito, de plástico e com chip, para aumentar a segurança e evitar fraudes. 

Além da resistência e da alta durabilidade, a nova CNH considera

a possibilidade de inserção de dados e informações relativas aos

condutores nos chips, bem como facilita acesso a certificados digitais. Amplia

as possibilidades de utilização dos documentos, a consulta e a verificação de inúmeros dados.

Os motoristas também poderão usar o documento para pagamento de pedágio, de transporte público e para controle de acesso (prédios públicos, universidades, estacionamentos etc.). Por outro lado, a fiscalização dos órgãos competentes poderá ser mais rápida. 

 

 

 

 

Até 1º de janeiro de 2019 os órgãos e as entidades executivas de trânsito dos estados e do Distrito Federal deverão adequar  procedimentos para adoção do novo modelo da CNH.

A solução digital foi desenvolvida pela empresa de tecnologia da informação do governo federal para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O documento digital terá o mesmo valor jurídico do impresso, com o diferencial da praticidade e segurança.

A CNH-e é um aplicativo mobile e estará disponível para download, a partir de fevereiro de 2018, nas lojas virtuais Apple Store e Google Play. A ferramenta vai armazenar todas as informações da carteira impressa, inclusive foto e QR Code, que garante autenticidade ao documento.

Futuramente, o motorista também poderá conferir, pelo aplicativo, a pontuação de infrações cometidas, ser avisado quando a CNH estiver perto de vencer e saber sobre campanhas de trânsito.

Caso o motorista perca o smartphone e necessite bloquear o aparelho para impedir o uso de sua conta e acesso ao seu documento, deverá acessar o portal de serviços do Denatran e solicitar o bloqueio.

Solicitação e uso

Para solicitar a CNH-e, o motorista já deve ter uma habilitação impressa com QR Code

e se cadastrar no portal de serviços do Denatran. Caso o condutor já tiver cadastro no

Sistema de Notificação Eletrônica (SNE), solução que possibilita o pagamento de multas

de trânsito com 40% de desconto, não será necessário novo cadastro. A solicitação

deve ser feita pelo portal com a mesma senha de cadastro do SNE.

Além disso, os motoristas devem informar ou atualizar seus e-mails e telefones nos departamentos de trânsito estaduais (Detrans). Caso a pessoa possua certificado digital, pode fazer as atualizações de e-mail e telefone diretamente no portal do Denatran, sem a necessidade de se dirigir aos Detrans.

O cadastro será ativado com o envio de um link para o e-mail informado, solicitando que o usuário realize login no aplicativo pelo aparelho que deseja ter a CNH digital. O motorista deverá criar um Número de Identificação Pessoal (PIN), com quatro dígitos, que deverá ser memorizado para acesso posterior ao documento digital.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

lmvIYi