26/10/2017 (16:15)

Ajuda francesa permite maior apreensão de cocaína em Santos

Dos mais de 3000 quilos (kg) de cocaína apreendidos no Porto de Santos em conjunto com a fiscalização da Receita e Polícia Federal, uma das maiores foi a de 936 kg. Descoberta teve a participação da Aduana Francesa. A droga estava acondicionada em 2 contêineres, onde estavam 32 bolsas com folhas de pasta de celulose destinadas ao Havre (França).

 

A atuação em cooperação entre a Alfândega da Receita Federal do Brasil do Porto de Santos e a Aduana Francesa permitiu fazer a maior apreensão de cocaína de 2017. Descoberta foi graças à atuação dos auditores-fiscais e analistas-tributários da Divisão de Vigilância e Controle Aduaneiro da Alfândega da Receita Federal do Brasil, no Porto de Santos; com a colaboração da Aduana Francesa, que forneceu informações que ajudaram na seleção das cargas.

Suspeita-se do emprego da técnica criminosa conhecida por “rip-off loading”, na qual

a droga é inserida em uma carga regular, sem o conhecimento do proprietário.

Atendendo as atribuições e prerrogativas legais de cada órgão, a droga apreendida foi

entregue à guarda da Delegacia de Polícia Federal de Santos, que prosseguirá com

as investigações. Com essa apreensão, já foram localizadas quase 10 toneladas de cocaína neste ano.

 

Em 21 de fevereiro de 2017, a Secretaria da Receita Federal do Brasil (SRF) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) assinaram acordo para facilitar a cooperação mútua. O objetivo é melhorar a segurança da cadeia de suprimento do comércio de contêineres.

O acordo contempla um programa composto pelo UNODC, pela Organização Mundial das Alfândegas e pelas autoridades nacionais dos países do Programa de Controle de Contêineres (CCP, da sigla em inglês) na América Latina e Caribe.

O CCP integra atividades que incluem treinamento teórico e prático, manutenção contínua, treinamento especializado avançado e assistência por meio de visitas de acompanhamento e no local combinadas com monitoria às Unidades de Controle de Portos.

 

Em 2016, ocorreram aproximadamente 121 apreensões. Um total de 36,5 mil kg de

cocaína foram apreendidos em 47 casos diferentes. Outros 585 kg de maconha foram

apreendidos em dois casos distintos. Foram realizadas várias apreensões de precursores,

armas e munições, flora e fauna protegidas, bens de propriedade intelectual, bens restritos,

contrabando, medicamentos falsos, dinheiro não declarado, dinheiro falso e evasão fiscal.

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

nFopJI