12/07/2017 (22:17)

Ex-presidente Inácio Lula condenado a 9 anos e 6 meses por corrupção

Porque simulou compra de um apartamento tríplex em balneário de luxo de São Paulo, usando desvio de dinheiro da Petrobras, o ex-presidente Inácio Lula (Luis Inácio Lula da Silva) foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão em regime fechado. Decisão foi adotada pelo juiz Sérgio Moro, que ainda terá de decidir negócio semelhante sobre um sítio.

 

Decisão pega o ex-presidente em plena campanha política na região nordeste do Brasil,

visando a reeleição para mais um mandato como dirigente do País. Inácio Lula foi

presidente no período de 2003 a 2010. Dirigentes do PT (Partido dos Trabalhadores),

ministros e parlamentares de diversas cores partidárias, já foram denunciados e alguns estão presos.

Com a sentença, o político ficará proibido de exercer cargo público

por 19 anos.

 

Durante o período em que estiveram no poder, os dirigentes associados a Inácio Lula, perseguiram servidores públicos, profissionais qualificados que estavam em pontos estratégicos da União Federal, especialmente universidades. A atitude desqualificada acompanhava uma espécie de ditadura pela qual, a ira se voltava quando alguém não rezava pela cartilha do "lulo-petismo".

Fato marcante que não é lembrado, mas os servidores se recordam e que ilustra isso, é o que aconteceu no primeiro dia do Ministro nomeado por Inácio Lula, no edifício do Ministério dos Transportes. O nomeado que ainda segue com mando político no País, recusou-se a entrar no elevado com funcionários.

Mas as referência são inúmeras e a prática predatória da administração, comprova hoje pela situação de miséria em que se encontram milhões de brasileiros e o próprio País. São 14 milhões de desempregados e os espaços de fábricas completamente escuros, pela impossiblidade de produzir. Empregos foram detonados pelos principais agentes na transformada "República Sindical". Nos últimos anos tornou-se impossível o funcionamento da indústria, em função de greves e protestos, em bsuca de "benefícios" aos trabalhadores.

A despeito disso, a sentença do Juiz Federal de Curitiba, está sustentada em elementos concretos de prova, segundo afirma. E poderá ter que condenar por tempo ainda muito superior, no caso do processo do sitio no interior de São Paulo. Ex-presidente poderá sofrer outras condenações em mais 2 processos que tramitam no Judiciario brasileiro.

O apartamento objeto da condenação, foi também confiscado pelo Juiz, a fim de garantir ressarcimento de responsabilidades futuras. "Prova de que este imóvel estava reservado (ao ex-presidente Lula), pode ser encontrada em documentos da BANCOOP" (Cooperativa dos Bancários), diz um trecho da sentença o juiz Sérgio Moro.

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

PHJfrP