24/05/2017 (23:09)

Sífilis quase triplica em 10 anos no Brasil. Sinais são várias doenças.

Entre 2004 e 2013 os registros de sífilis congênita nos serviços de saúde do Brasil, saltaram de 2.200 casos por 100 mil habitantes, para 5.500. Salto negativo está preocupando as autoridades de saúde e especialmente as mulheres. Apesar de ser também muito sério, número de crianças afetadas por microcefalia é menor que o de infectadas por sífilis.

 

Ministério da Saúde possui boletins sobre epidemias, divulgados

costumeiramente. E se esforça para prevenir, ensinando os

caminhos de tratamento. Entre os reflexos mais graves da sífilis

estão manifestações como a surdez, problemas na formação óssea,

sinais na face, deficiência visual inclusive cegueira, doen ça mental, lesões neurológicas. 

 

Maior dificuldade, segundo os especialistas e clínicos gerais, é que as pessoas só conseguem diagnosticar a doença quando já se encontra muito avançãda e de difícil tratamento. Questão está ligada ao acesso ao atendimento de saúde quer tornou-se precário nos últimos anos e ao pouco esclarecimento das pessoas para o benefício de preservar a boa saúde.

Muitas pessoas nem sabem que estão sofrendo com a sífilis. E acabam descobrindo com suspeitas rotineiras nos consultórios médicos e exames de detecção. A transmissão se faz pelas relações sexuais, o que também contribui para o crescimento exagerado da doença.

 

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

63P8Jh