01/02/2017 (18:02)

Aumento de preços no Brasil é caso de psiquiatria

Caso de tratamento psiquiátrico é o que leva comerciantes de todo tipo a aumentar preços de maneira desenfreada. Sem explicações técnicas ou qualificadas, o comprador é surpreendido com altas exorbitantes, independentemente da estação ou da época de produção, no caso de comestíveis. Exemplo é o de café que aumentou mais de R$ 5 na passagem do ano.

 

Preços referidos, foram modificados a partir da segunda-feira (170130). Pela mesma placa escrita em vermelho, o supermercado baixou o valor do café tipo "Fazenda" para R$ 10,98. Uma lástima a falta de consciência desses comerciantes.

 

170120 - 21:57 horas

 

Café è da marca Melitta "Fazenda" que estava sendo vendidoi em dezembro a pouco mais de R$ 10 no Supermercado Condor Bom Retiro, em Curitiba. Mas em janeiro passou a mais de R$ 15, escrito em uma placa com letras vermelhas na prateleira das diversdas marcas. angariar exemplos semelhantes, basta pesquisar os precos em qualquer lugar. Aos sabados, quando e mais frequentada, va a feira livre!

Podem ser esdsas as razoes que os supermercados registraram em 2016, alta de 1,58% nas vendas, em valores reais, na comparação com o ano anterior. O Índice Nacional de Vendas foi divulgado (170130) pela Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS). Para o ano de 2017, a previsão de crescimento é de 1,3%, segundo a Abras.

A associação informou também que as vendas em dezembro de 2016 apresentaram alta de 20,89% na comparação com novembro do mesmo ano e alta de 2,23% em relação ao mesmo mês do ano anterior, impulsionado pelas compras de Natal e réveillon.

A cesta de produtos Abrasmercado, composta por 35 produtos mais consumidos nos supermercados, registrou alta de 0,5%, passando de R$ 480,69 para R$ 483,10 em dezembro de 2016. No acumulado do ano, a cesta apresentou alta de 10,03%.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

2PqMwg