24/01/2017 (22:21)

Brasileiro pesquisa eficiência energética em institutos da França

Eficiência energética em edificações é a pesquisa em pós doutoramento que leva o brasileiro de Matinhos (Paraná), Roberto Zanetti Freire, a institutos de pesquisa na França. Objetivo é a redução do consumo de energia, do interesse de 46% da população que ocupa edifícios comerciais e de moradia em todo o mundo. Tecnologia interessa ao Brasil.

 

Economia de custos em energia é o propósito do trabalho durante um ano, que será desenvolvido por Roberto Zanetti ao Instituto Nacional de Ciências Aplicadas e Universidade Claude Bernard I, de Lyon   (França). Trata-se de uma atividadew estratégica para o desenvolvimento no Brasil e no mundo. É que na área de edificações há possibilidade em reduzir o cvonbsumo em pelo menos 40% das edificações atualmente instaladas.

Conta o pesquisador originário da PUC-PR, que os edifícios de todo o mundo são

responsáveis por 46% de todos os gastos com energia . "Desse total, podem ser

reduzidos 40% com o emprego de técnicas específicas". E dá como exemplos o uso

de materiais isolantes e "climatização passiva no lugar de climatizaqção forçada".

Entram aí a utilidade da ventilação natural, aplicação de maeteriais capazes de

reter o calor no inverno e a geração de energia limpa.

A ciência já provou que é possível empregar energia produyzida na própria edificação. Interessante é que osa excedssos podem ser comercializados apara o abastecimento de segmenmtos diversos no sistema abastecedor. E isso significa lucro a quem produz. "Essa é uma tecnologia de ponta que já está em uso em m uitos países desenvolvidos. Na Europa, onde o clima é rigoroso, encontram-se os melhores exemplos".

Conta o pesquisador que o Brasil já dispõe de regras de certificação para eficiência energética. Aplicações são encontradas com benefíciois aos consumidores comerciais. "Agora se espera estender a tecnologia também às residências". Serão os "edifícios energeticamente econômicos".

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

H7V2yW