07/11/2016 (23:02)

Estudantes terão de pagar prejuízos com adiamento de provas do ENEM

Estudantes que ocuparam escolas no Brasil e obrigaram adiamento de provas do ENEM, serão obrigados a pagar pelos prejuízos. Ministério da Educação pediu à Advocacia Geral da União (AGU) para que adote providências. Investigação levará aos responsáveis para a execução de processos pedindo ressarcimento de valor estimado em R$ 16 milhões.

 

Adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) afetou 271 mil estudantes. Advocacia da União informou que está realizando estudos internos para verificar a efetividade da cobrança. Adiamento atingiu 405 escolas em prédios ocupados. Estudantes que iriam fazer o Exame, foram avisados por email e mensagem de texto sobre mudança de data. Os novos exame para estes candidatos serão prestados nos dias 3 e 4 de dezembro.

Até a tarde de sexta (161104), a lista de escolas ocupadas tinha 364 locais e as ocupações ocorrem em diversos estados do País. Os estados de Minas Gerais, com 88 ocupações, e do Paraná, com 76 ocupações, têm o maior número de escolas ocupadas. Os alunos protestam contra a proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, a chamada PEC do Teto. Também criticam a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso.

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia.

Comente esta notícia 

 

PLqtec