Presidente do COI não quer ouvir falar em cancelar Jogos Olímpicos

 

Do Estadio Nacional de Toquio a voz do COI contra negativismo. Olimpiada sera realizada em 2021.
18-11-2020 19:41:29 (35 acessos)
Nos dois dias que esteve em Tóquio para visitar o andamento das atividades destinadas às Olimpíadas do Japão, Thomas Bach, o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional) deixou claro que não quer saber de discurso negativo sobre o evento. Jogos Olímpicos transferidos de 2020 para 23 de julho a 8 de agosto de 2021, serão realizados a qualquer custo, afirmou pouco antes de deixar o Estádio Olímpico e retornar à Alemanha, onde mora.

Thomas Bach, cumpriu uma programação definida com antecedência. Especificamente queria se apresentar ao novo primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga. Presidente do COI é bem próximo do ex-Primeiro Ministro Shinzo Abe, que deixou o cargo em setembro.

Mas a parte mais diretamente ligada aos Jogos, foi saber que estão bem definidas pelo Comitê Organizador e responsáveis pelo sistema de saúde japonês, as medidas preventivas contra a Covid-19.

Dirigente do Copmitê Internacional não é cético quanto à vacina preventiva, mas revelou que está seguro da realização das competições, colocando em prática um plano suplementar. Significa dizer que os atletas irão cumprir protocolos rigorosos para evitar contaminações em plena competição. Em qualquer cenário, garantiu que as Olimpíadas não serão transferidas e serão realizadas no tempo previsto.

Determinação de Thomas Bach refletiu positivamente na parte

considerada essencial à realização do evento: os patrocinadores.

Sempre foi o ponto indeciso da questão e algumas empresas até

desistiram diante da mudança de 2020 para 2021. Mas o Presidente

do COI mostrou nos encontros com parceiros e financiadores, que

está seguro do que faz. Emdezembro espera obter assinatura das

60 empresas que patrocinam o empreendimento Olimpíadas no Japão.

 

Na despedida Bach deixou em reticências, a presença de público nos estádios. Essa particularidade é outra dificuldade no relacionamento com os financiadores. Mas algumas palavras indicaram que haverá público, mesmo que tenham os presentes de guardar distância sanitária ao frequentarem os estádios.
Estes Jogos Olímpicos tem o desafio de sustentar um orçamento que passa todos os demais. Na primeira previsão seriam gastos US$ 25 bilhões, que em moeda Real (do Brasil), chegaria além de R$ 133 bilhões. Isso representaria qquase 4 vezes mais à estimativa inicial.

 

Fonte: COI
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

S5BCb