Advogada ensina melhores opções para financiar compra de imóvel
Advogada Sabrina Rui ensina melhor opcao para financiar compra de imovel: SAC, TR. Tabela Price nao.
06-02-2020 19:36:29 (377 acessos)
Sistema de amortização SACRE ou SAC combinado com a Taxa Referencial (TR) para correção. São estas as opções mais benéficas para quem decidiu adquirir imóvel financiado por qualquer banco. Conselho é da advogada Sabrina Rui, especialista em Direito Tributário e Imobiliário. Não recomenda optar pelos prazos longos de até 30 anos e considera "ideal" um período de 10 anos. Por avaliar que se trata de uma decisão que afeta a vida de toda família, antes de completar o negócio, consultar quem entende.

Ao se comprometer a pagar parcelas durante 20 ou 30 anos, é preciso ter plena certeza de que será um bom negócio, pois a dívida acompanhará a família durante muito tempo. O índice de correção monetária, sistema de amortização e taxa de juros, podem influenciar cada vez mais ao longo do tempo.

“Para avaliar as opções e encontrar a melhor, o comprador pode e deve, solicitar uma planilha simulada de evolução do financiamento. Assim poderá comparar o valor da prestação e a dívida final”. É o que ensina a advogada Sabrina Rui (especialista em Direito Tributário e Imobiliário).

É aconselhável optar pela menor duração do contrato, pois o valor pago a cada mês, por muito tempo, compromete a renda familiar. Nestes casos, mais comum é que as parcelas durem até 30 anos; mas o "ideal" e "razoável" é até 10.

“Recomendo que o comprador sempre escolha

a instituição bancária que ofertar a menor taxa

de juros anual e que olhe para o valor efetivo

de juros e não para o juro contratual”. É a palavra da

experiência de quem há anos lida com o assunto.

Observe bem ainda esta referência da advogada paranaense: se possível, escolher o sistema de amortização SACRE ou SAC. Recomenda Sabrina Rui que o interessado em adquirir imóvel financiado, fuja da TABELA PRICE, "pois é o sistema que mais capitaliza juros". Quanto ao índice de correção monetária, optar pela Taxa Referencial – TR, que não teve revisões desde 2017.

“O Governo lançou recentemente nova modalidade de empréstimos para a casa própria com taxa de juros reduzida. Advogada Sabrina Rui analisou esta oferta e concluiu que "apresenta correção monetária pelo IGP-M. Apesar de parecer ser um bom negócio, o IGP-M acumulado nos últimos 12 meses, já chegou em 4,19%, enquanto a TR ficou em 0”. Explica então que a correção impacta diretamente sobre a prestação e o saldo devido; e, encarece o valor próximo ao final.

Entretanto, é preciso analisar o contrato como um todo, se preciso com o auxílio de um profissional especializado, pois as taxas de juros podem ser menores, mas há possibilidade de existência de outros valores e taxas que tornam o valor final equivalente (Toda Comunicação - Verônica Pacheco e Helena Formentão).

 

 

Serviço: Dra. Sabrina Marcolli Rui

Advogada em direito tributário e imobiliário

www.sr.adv.br

SR Advogados Associados

@sradvogadosassociados

@sradvassociados

(41) 3077-6474

Rua Riachuelo, nº 102 - 20º andar - sala 202, centro – Curitiba.

(44) 3028-9219

Av. Paraná, n. 466, sala 1, centro - Maringá – PR

 

Fonte:
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

nFJYN