Rodovias com menos acidentes e mortes. Governo procura educar.
02-01-2020 21:39:11 (168 acessos)
Presidente Jair Bolsonaro pediu pessoalmente a intensificação das ações educativas para o trânsito nas rodovias e ruas das cidades. Quer reverter a antiga postura opressiva da Polícia, para fazer valer a medida que baniu do sistema viário as ilegais fiscalizações de surpresa e o excesso de câmeras multadoras. Jornalistas de "noticiário" viajaram mais de 4 mil kms (quilômetros) especialmente para observar comportamento dos motoristas e da fiscalização.

Resultado surpreendente foi que praticamente os policiais deixaram de aparecer e os motoristas já estão colocando a chamada "direção defensiva", a consciência do bom uso das rodovias, para chegar bem, sem o grave comprometimento dos acidentes e mortes.

Posição adotada pelo Presidente da República vai aos poucos se consolidando, a despeito da intromissão do Judiciário, desfazendo a retirada de câmeras multadoras. O próprio Governo Federal surge um dia depois do movimento de festas e viagens, afirmando que o feriado de ano novo foi menos violento" que em 2019.

 

Mas pelos índices oferecidos, a redução ainda não convence e mostra

que falta muita consciência por parte de quem dirige nas rodovias.

Foram registradas 70 mortes em 863 acidentes. No mesmo período,

2018-2019, morreram 75 pessoas em 914 acidentes. Isso não vale

comemoração e exige das autoridades públicas a atuação formadora

de motoristas mais qualificados para a convivência nas rodovias superlotadas.

 

Houve redução de acidentes e mortes no período de Natal. Ocorreram 1.134 acidentes e 97 mortes.

Será necessário chegar às famílias e à escola pública ou privada, com projetos bons, sólidos pedagogicamente, para que as futuras gerações de usuários do trânsito nunca procedam de forma irresponsável. Esses que aí estão cometendo impropriedades, serão também alvos indiretos, sensibilizados com apelos dos filhos preparados em associações, escolas, eventos...por todos os meios possíveis.

Boa a informação, mas duvidosa, quando fonte oficial diz que colocou 40 mil pessoas para atuar em "iniciativas pedagógicas de conscientização dos motoristas". Cidadãos verdadeiros, prejudicados com atitudes opressivas de policiais (câmeras escondidas), clamam por uma realidade assim. Será um brinde participar dessa atitude pedagógica.

Motoristas devem ajudar neste propósito do Governo e evitar axcessos de

velocidade, ultrapassagens em locais proibidos e de modo perigoso, mesmo

com sinalização permitido. Uma informação compensadora foi que "não

registramos" ultrapassagem pelo acostamento. Porém ainda persiste entre

os motoristas desatualizados, a velha prática de dirigir em baixa velocidade na faixa à esquerda.

Ingestão de álcool foi outra inrfração que pouco recuou no cenário. Números do Governo mostram com algum índice etílico 1.592 pessoas dirigindo veículo automotor. Foram executados 115 mil testes e detidas por estarem alcoolizadas, 163. Decididamente essas pessoas não estão conscientes do perigo causado aos que trafegam para festejar.

Irregularidades no total de 4.986 foram detectadas, como ultrapassagem em local proibido e manobras arriscadas foram flagradas. Entre outras modalidades de infração estão a condução de moto sem capacete (735), ausência de cinto de segurança (2.313 passageiros e 1.627 motoristas), além do uso de celular durante o trajeto (114).

 

Fonte:
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

zgEQF