Café atinge consumo mundial de 164,82 milhões de sacas
Aumenta o consumo mundial de cafe com a venda de 164 milhoes de sacas.
03-11-2019 22:23:28 (244 acessos)
Consumo mundial de café atinge 164,82 milhões de sacas, sendo 114,51 milhões por países importadores e 50,31 milhões por exportadores no ano cafeeiro 2018-2019. Brasil é responsável por um terço da produção global, razão da expansão próxima de 4% e crescimento nas vendas de um total de 4,14 milhões de sacas do café robusta. Dados podem ser encontrados no Relatório sobre o mercado de Café, de setembro 2019, da Organização Internacional do Café – OIC.

A produção mundial de café no ano cafeeiro 2018-2019 atingiu 168,72 milhões de sacas de 60kg, dos quais 102,68 milhões de sacas são de café arábica, que equivalem a aproximadamente 60%, e 66,04 milhões de café robusta, volume que corresponde a 40% da produção global. Se for estabelecida uma comparação com o ano cafeeiro anterior, cuja safra foi de 162,85 milhões de sacas de café, sendo 100,88 de café arábica e 61,90 de café robusta, verifica-se que esses volumes representam incrementos, respectivamente, de 3,7% da produção total, 1,8% do volume de café arábica e 6,7% do volume de café robusta.

Especificamente em relação ao café robusta, observa-se que no ano cafeeiro 2018-2019 o volume produzido no mundo teve acréscimo de 4,14 milhões de sacas em relação ao volume de 2017-2018. Nesse mesmo contexto, é possível constatar que a produção brasileira de café robusta teve aumento de volume semelhante, pois em 2017 a safra foi de 10,72 milhões de sacas e em 2018, 14,17 milhões de sacas, o que gerou um incremento físico de 3,45 milhões de sacas. Esse incremento da produção brasileira de café robusta indica recuperação da safra dessa espécie, a qual em decorrência de severa estiagem ocorrida em anos anteriores no Espírito Santo, maior produtor dessa espécie de café no Brasil, afetou negativamente a produção.

Assim, tendo em vista a significativa participação do Brasil na produção mundial de café, o qual é responsável por aproximadamente 1/3 da produção mundial, é possível inferir que esse aumento da safra brasileira tenha contribuído para o aumento da produção mundial de café robusta no período objeto desta análise. Extrapolando esta mesma análise para a safra brasileira de café robusta em 2019, é possível também deduzir que o aumento da produção de café robusta não deverá ter crescimento tão expressivo nesta safra, a qual está estimada em um volume equivalente a 14,52 milhões de sacas, ou seja, com crescimento de apenas 2,5% em relação a 2018.

Os dados e números estatísticos da cafeicultura mundial e brasileira que permitiram realizar essas análises foram extraídos do Relatório sobre o mercado de Café setembro 2019, da Organização Internacional do Café – OIC, e do Acompanhamento da safra brasileira Café – Terceiro Levantamento – Setembro 2019, da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab. Esses documentos estão disponíveis, na íntegra, no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

De acordo ainda com o mencionado Relatório sobre o mercado de Café setembro 2019, o crescimento da oferta no ano cafeeiro de 2018-2019 refletiu no aumento das exportações, pois nos primeiros onze meses desse ano cafeeiro o volume vendido ao exterior foi 9,2% superior ao ano cafeeiro de 2017-2018, com 120,28 milhões de sacas embarcadas. De outubro de 2018 a agosto de 2019 as exportações dos Arábicas ultrapassaram as do mesmo período de 2017-2018 em 11,3%. Os embarques dos Robustas aumentaram 5,6%, para 42,84 milhões de sacas, nos onze primeiros meses do ano cafeeiro de 2018/19. Para fins dessa análise, está sendo considerado o ano cafeeiro da OIC que compreende o período de outubro a setembro.

Nesse mesmo contexto do desempenho da cafeicultura mundial, com relação exclusivamente ao consumo, a Organização estima que o consumo global de café terá um aumento de 2,1% neste ano cafeeiro de 2018-2019, pois deverá alcançar o volume físico equivalente a 164,82 milhões de sacas de 60kg. Estratificando esse volume global de consumo, a OIC destaca que nos países importadores o consumo aumentou 2,4%, ao atingir 114,51 milhões de sacas, o que corresponde a 69,5% do consumo do planeta. E, em relação aos países exportadores (produtores de café), o consumo aumentou 1,3%, passando para 50,31 milhões de sacas, volume que representa 30,5% do consumo mundial.

 

Fonte: EMBRAPA - Lucas Tadeu Ferreira e Jamilsen Santos
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

csGQd