Média e pequenas empresas geram 70% dos empregos no mundo: OIT
Segmento das media e pequenas empresas gera 70% dos empregos no mundo. Foto PNUD, Kenia Ribeiro.
10-10-2019 20:11:17 (460 acessos)
Dados coletados em 99 países revelam que 70% dos empregos do mundo são gerados pelas “pequenas unidades econômicas”, ou micro e pequenas empresas, somadas aos do auto emprego. São números mostrados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) que recomenda apoio a este segmento como uma parte central das estratégias de desenvolvimento econômico e social. Sugere criar um ambiente propício às organizações, garantindo que tenham representação eficaz, beneficiadas pelo "diálogo social."

Outras recomendações incluem: entender como a

produtividade da empresa é moldada por “ecossistema”

que seja mais amplo; facilitar o acesso às finanças e

aos mercados; promover o empreendedorismo das

mulheres; e incentivar a transição para a economia

formal e a sustentabilidade ambiental.

 

Tais conclusões têm repercussões “altamente importantes” para as políticas e os programas voltados à criação, qualidade do emprego, novas empresas (start-ups), produtividade e formalização do emprego que, segundo o relatório, precisam se concentrar mais nessas pequenas unidades econômicas.

Constatou o estudo que média de 62% dos empregos nesses 99 países está no setor informal, onde as condições de trabalho, em geral, tendem a ser inferiores (falta de seguridade social, salários mais baixos, falta de segurança e saúde ocupacional e relações trabalhistas mais fracas). O nível de informalidade varia muito, de mais de 90% no Benin, na Costa do Marfim e em Madagascar até menos de 5% em Áustria, Bélgica, Brunei e Suíça.

Nos países de alta renda, 58% do total de empregos correspondem

a pequenas unidades econômicas, enquanto nos países de baixa e

de média renda a proporção é consideravelmente maior. Nos países

com os níveis mais baixos de renda, a proporção de empregos em pequenas

unidades econômicas é de quase 100%, de acordo o relatório.

 

As estimativas baseiam-se em pesquisas nacionais sobre domicílios e população ativa reunidas em todas as regiões, exceto na América do Norte, em vez de usar a fonte mais tradicional de pesquisas que tendem a ter escopo mais limitado.

“Até onde sabemos, esta é a primeira vez que a contribuição para o emprego das chamadas pequenas unidades econômicas é estimada, em termos comparativos, para um grupo tão grande de países, em particular, os de baixa e média renda”. Palavras de Dragan Radic, chefe da Unidade de Pequenas e Médias Empresas (PME) da OIT.

As microempresas são definidas como tendo até 9 funcionários, enquanto as pequenas empresas têm até 49 funcionários.

Clique aqui para acessar o relatório completo (em inglês).

 

Fonte:
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

eLYjV