Brasil, cobiça não é só da riqueza natural, mas pelo futuro
General Heleno, experiencia diz que cobica do Brasil vai alem da Amazonia. Foto AgBr, Tania Rego
30-08-2019 20:54:01 (467 acessos)
"É irresponsável acharmos que a Amazônia não é objeto de cobiça internacional. O mundo tem uma crise, e ela é vastamente comentada, uma crise de alimentos, uma crise de matéria-prima, de commodities. A Amazônia é vista como um depósito de futuras conquistas do ser humano. Então, é óbvio que há ambições claras em relação a Amazônia". Palavras do general Augusto Heleno, chefe do gabinete de Segurança Institucional do Governo Bolsonaro.

Não são só as riquezas da Amazônia e outras espalhadas por todo o País, aparentes ou no subsolo, que atraem a cobiça mundial sobre o Brasil. Preocupa os ditos ricos, instalados na velha Europa especialmente, o futuro potencial da economia do "gigante da América do Sul". Esses "novos ares"  impulsionados por uma administração pública racional, responsável e desenvolvimentista, vão superar em menos de uma década, a agressividade destruidora e irresponsável dos agentes da corrupção. E ganharão ênfase muito mais rapidamente, se o Judiciário também acompanhar esse ritmo.

Para os que ainda não visualizaram, basta observar o interesse positivo do empreendedor de sucesso, Donald Trump, presidente dos EUA. Todo apoio oferecido a cada passo da novo Governo brasileiro, não tem muito de interesse público, mas sobre o quanto vai ganhar quando a economia brasileira comemorar momentos exitosos.

E o general Heleno, muito experiente, não perde oportunidade para chamar atenção sobre o quanto o Brasil pode fazer no futuro. Foi assim no discurso na Escola Naval do Rio de Janeiro, como convidado para o congresso sobre Defesa Nacional.

Macron quer se expor

Para Heleno, o presidente francês Emmanuel Macron fez ofensas ao governo brasileiro por interesses políticos em um contexto em que enfrenta problemas internos em seu País.

"Ele está transferindo para os incêndios na Floresta Amazônica todos os problemas da humanidade", disse Heleno, ao afirmar que é necessário dar uma atenção muito grande à conservação, mas que as preocupações foram "colocadas de forma exagerada. Não podemos aceitar que o Brasil seja difamado mundialmente por uma jogada política, por interesse de um político, que não é o interesse nem do seu País nem o interesse da Europa".

Sobre incêndios

A jornalistas, o general afirmou na saída do evento que ainda não pode fazer uma avaliação oficial sobre a operação de combate aos focos de incêndio, mas disse que as notícias que tem recebido são de que os resultados são positivos.

"Pelo que a gente sabe por notícias que chegam, a operação está sendo um sucesso e conseguindo o objetivo principal que é neutralizar as queimadas, que não são da amplitude nem da gravidade que vinha sendo anunciado".

 

Fonte: Noticiario e Agência Brasil
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

wQKMJ