Christopher Orme Plummer, ator
Falecimento em 5/Fevereiro/2021

Arthur Christopher Orme Plummer, mais conhecido como Christopher Plummer (é natural de Toronto, Canadá).

Conquistou êxito tanto na televisão como no cinema e no teatro.

Em 2012, aos 82 anos, ganhou o primeiro Oscar, pelo filme Toda Forma de Amor, tornando-se, assim, o ator mais velho a receber o prêmio. É pai da atriz Amanda Plummer.

Plummer recebeu vários prêmios pelo trabalho, incluindo um Oscar, dois Primetime Emmy Awards, dois Tony Awards, um Globo de Ouro, um Screen Actors Guild Award e um British Academy Film Award; é um dos poucos atores a receber a Tríplice Coroa de Atuação, e o único canadense.

Ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante aos 82 anos para Iniciantes (2010), tornando-se a pessoa mais velha a ganhar um prêmio de atuação e foi indicado aos 88 anos por Todo o Dinheiro do Mundo, tornando-o a pessoa mais velha a ser indicada em uma categoria de atuação.

Plummer, que passou por 3 casamentos, começou a atuar após assistir ao filme Henry V de Laurence Olivier (1944). Aprendeu o básico de atuar como um aprendiz, no Montréal Repertory Theatre, onde o colega de Montreal William Shatner também estudou.

Plummer nunca frequentou a faculdade, algo de que se arrependeu por toda a vida. Embora a mãe e a família do pai tivessem laços com a Universidade McGill, nunca foi aluno da McGill.

Em 1946 chamou a atenção do crítico de teatro do Montreal Gazette, Herbert Whittaker, com a atuação como Sr. Darcy na produção de Orgulho e Preconceito, da Montreal High School. Whittaker também foi diretor de palco amador do teatro Montreal Repertory e escalou Plummer aos 18 anos como Édipo em La Machine infernale, de Jean Cocteau.