01/08/2017 (20:47)

Idoso, Cuidados Dentro e Fora de Casa Ajudam na Qualidade de Vida

Cuidar de detalhes no dia-a-dia é determinante para que a pessoa de idade avançada possa viver bem. Veja aqui conselhos do médico do Hospital Vita.

PREVENÇÃO

O ortopedista do Hospital VITA Curitiba, Juan Capriotti, afirma que algumas medidas simples podem prevenir a maior parte dos acidentes:

1) Evitar usar chinelos ou andar apenas de meia pela casa. Dar preferência aos sapatos com solado de borracha.

2) A disposição dos móveis deve permitir que se possa andar pela casa sem esbarrar em nada.

3) Deve-se usar óculos sempre que não enxergar um local de maneira nítida.

4) Não deixar fios elétricos ou de telefone no chão.

5) Não andar sobre locais escorregadios, molhados ou encerados.

6) Não deixar gavetas abertas.

7) Evitar o sedentarismo.

8) A casa deve estar bem iluminada, principalmente as vias de acesso entre cada uma das partes.

9) Prestar atenção nos movimentos inesperados de animais e crianças.

10) A temperatura ambiente deve ser controlada: muito quente ou frio facilitam as tonturas

11) Evitar ingestão de bebidas alcoólicas.

12) Prestar atenção na dose e efeitos dos medicamentos.

13) Não se erguer rapidamente da cama. Procurar ficar sentado por alguns instantes antes de levantar-se.

14) Colocar utensílios e mantimentos em locais de fácil alcance. Não subir em escadas ou banquinhos.

15) Não usar camisolas ou penhoar muito longos.

16) Retirar tapetes soltos, móveis baixos, e obstáculos do chão.

17) O ideal é ter sempre companhia por perto. No caso de um acidente, há quem possa ajudar a chamar socorro.

18) Ter uma lanterna e utiliza-la à noite, para que possa ver e ser visto na escuridão.

DICAS PARA UMA CASA SEGURA

De acordo com o arquiteto curitibano João Freitas, a casa ideal para um idoso, deve seguir as seguintes recomendações:

BANHEIRO:

1) O box deve ter um tamanho que permita a circulação de duas pessoas, para facilitar na hora de prestar ajuda.

2) O fechamento do Box deve ser com material inquebrável e firme (ou só cortina).

3) É indispensável o uso de antiderrapantes no box e na banheira.

4) Os tapetes devem ter ventosas aderentes e resistentes para mantê-los fixo no chão.

5) Não usar chaves na porta.

6) Colocando cabides para toalhas próximos à pia ou ao chuveiro, evita-se molhar o chão, tornando-o escorregadio.

7) Um banquinho no box auxilia a ensaboar e enxaguar os pés durante o banho.

8) Um vaso sanitário mais elevado e alças de apoio tornam mais fácil a utilização.

9) Testar a temperatura da água antes de entrar no box ou banheira. Usar um termômetro, se necessário.

10) Utilizar suportes de parede no box e ao lado do vaso sanitário para auxiliar o equilíbrio.

COZINHA:

1) Procurar fazer tarefas rotineiras sentado.

2) Evitar levantar peso, preferindo deixar as panelas pesadas na bancada e enchendo-as com uma xícara.

3) Usar uma colher apropriada, um coador de metal ou uma peneira para retirar os legumes de dentro da água quente, ao invés de levar a panela para escorrer (o mesmo em relação a macarrão).

4) Manter os números de emergência (de hospitais, pronto socorro, ambulância etc.) grudado por imãs na geladeira.

5) Deixar o bujão de gás fora de casa.

QUARTO:

1) É importante que a cama tenha altura adequada, de maneira que o idoso sentado apóie os pés no chão. O colchão também deve possuir densidade de acordo com o peso da pessoa.

2) Manter os números de emergência (de hospitais, pronto socorro, ambulância etc.) bem ao lado do telefone (que deve ser fixo, assim como o abjur), na mesinha de cabeceira.

3) Interruptores de luz devem ser colocados próximos à cama, evitando andar no escuro.

4) As janelas devem abrir para dentro ou com sistema de correr. Utilizar persianas.

5) Uma cadeira ou poltrona ajuda na hora de calçar meias e sapatos.

PISOS:

1) Pisos muito encerados podem ser tornar armadilhas perigosas.

2) Manter os pisos do banheiro, cozinha, lavanderia e entradas bem secos.

3) Colocar fitas adesivas próprias sob os tapetes, passadeiras e capachos, para que fiquem bem presos ao chão. 4) Carpetes com fios baixos são mais seguros.

ESCADAS:

1) Evitar carregar itens pesados ou grandes, quando subir ou descer degraus.

2) Manter uma das mãos livre para segurar no corrimão.

3) Ter certeza que passadeiras cobrindo degraus de escadas estejam bem presas.

4) Corrimãos nos dois lados das escadas, de preferência ultrapassando o primeiro e o último degraus, dão mais estabilidade ao usuário.

5) Pintar de cor diferente a ponta de cada degrau facilita a visualização.

6) As escadas devem ter boa iluminação e degraus antiderrapantes.

ENTRADAS, GARAGENS E EXTERIOR DA CASA:

1) As áreas de entrada devem ser cobertas, evitando que a chuva ou mau tempo estrague o piso.

2) Manter as passagens livres de folhas molhadas e lixo.

3) Cuidados ao abaixar e levantar para pegar coisas do chão, evitando tonturas resultantes de baixa pressão.

SALAS DE ESTAR E JANTAR:

1) Utilizar cores claras nas paredes, para favorecer a iluminação.

2) As poltronas devem possuir braços e serem fáceis para sentar-se e levantar-se.

3) Evitar mesas de vidro ou com quinas. Dê preferência aos cantos arredondados e materiais inquebráveis.

4) Aparelhos de som ou TV devem possuir controle-remoto.

 

Dados do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que cerca de 75% dos

acidentes com idosos acontecem dentro da própria casa. Os mais comuns

são queimaduras, ferimentos com faca de cozinha e, principalmente, quedas. As quedas

na terceira idade são as principais causas de morte acidental em pessoas com mais de 65 anos.

 

Estima-se que 30% das pessoas acima dessa faixa etária sofrem quedas ao menos uma vez por ano no Brasil. O mais alarmante é que 34% das quedas geram algum tipo de fratura.

O trajeto quarto-banheiro, principalmente à noite, é considerado o de maior risco na moradia, pois os dados do SUS revelam que 46% das "fraturas domiciliares" são provenientes de acidentes ocorridos nesta situação. De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, as mulheres fraturam mais que os homens, mas os homens morrem mais das fraturas.

As principais causas de quedas em idosos são as dificuldades na movimentação, visão, audição, uso de medicamentos, álcool e doenças como a osteoporose, anemia, artroses, mal de Parkinson, pneumonia, infecção urinária, infarto e hemorragias.

A lesão acidental é a sexta causa de mortalidade em pessoas de 75 anos ou mais. A queda é responsável por 70% dessa mortalidade. As estimativas apontam índices alarmantes, já que, em 2025 o Brasil poderá contar com 31,8 milhões de habitantes com 60 anos ou mais, e ocupará o 6° lugar no mundo em contingente de idosos.

2 comentários para a dica

Avatar

rita maria riboldi

11/10/2013 às 16:02

Li o Texto, muito bem explicado,dicas interessantes,contribuindo para que o idoso adapte em sua residência.Meus parabéns ...rita.

Avatar

Rose Messias dos Santos

05/10/2013 às 22:31

Achei muito interessante e bastante pertinentes estas dicas. Nossos idosos merecem nosso amparo, carinho e proteção.

Comente esta dica 

 

16ubkd